terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Jasão e os Argonautas

Para recuperar seu trono, Jasão deveria obter a lã de ouro. Para concluir tão perigosa missão, há aproximadamente 3.000 anos atrás foi reunida, pelo menos na mitologia, o maior grupo de homens que já havia existido. Esse grupo foi denominado de Argonautas e constituía-se de 50 heróis. Entre os argonautas estavam Hércules (o maior dos heróis da antiguidade), Calais (semi-deus do vento), Poriclimeno (tinha o poder de se transformar em qualquer animal marinho), Talau (rei de Argos) e Teseu (que matou o minotauro). Jasão conseguiu a lã de ouro e recuperou seu reino.

Três mil anos se passaram e penso comigo o que teria ocorrido caso Jasão fosse brasileiro. Já imaginaram quem seriam os argonautas? Ao invés de Hércules teríamos Lula (o maior dos bufões da antiguidade), ao invés de Calais Franklin Martins (se considera o semi-deus da imprensa), sai Poriclimeno e em seu lugar entra o PMDB (poder de se transformar em qualquer coisa desde que ganhe um ministério), ao invés de Talau teríamos Sarney (Rei do Maranhão), e ao invés de Teseu teríamos Cesare Battisti (o terrorista que matou quatro inocentes). Pois é, três mil anos se passaram e acho que não evoluimos tanto quanto deveríamos. Mas o pior mesmo é imaginar o que ocorreria caso esse grupo encontrasse a lã de ouro: Lula tentaria o terceiro mandato, Franklin Martins compraria uma rede de televisão, o PMDB compraria um ministério e duas estatais (com financiamento do BNDES), Sarney venderia o Maranhão (e não entregaria) para comprar o Piauí (com recursos do PAC) e Cesari Battisti faria o que sabe: matar mais inocentes.

Mas não sejamos tão duros com o Brasil, que tal selecionarmos a tripulação de Jasão com base nas lendas modernas: no lugar de Hércules temos Harry Potter, para a vaga de Calais temos Percy Jackson, no lugar de Poriclimeno os Super Gêmeos, para a vaga de Talau entra Obama, e ao invés de Teseu o Pedrinho do sítio do pica-pau amerelo.

Brincadeiras a parte, é um equívoco acreditar que o mundo sempre melhora. A história da humanidade está repleta de exemplos onde o conhecimento e a civilização involuíram. Lutar pela preservação da liberdade individual, da propriedade privada e de uma economia de mercado é a nossa garantia de que o futuro será efetivamente melhor do que o passado.

4 comentários:

Henrique disse...

oi Adolfo,

Acho que esse vídeo vale um comentário sobre a qualidade dos serviços prestados pelo Correio

http://www.youtube.com/watch?v=U-eVUujHZ5U

Anônimo disse...

Adolfo,

A propósito de ilustrar sua fala de que nem sempre a coisa melhora, em 1986, quando fazia o mestrado em economia, deparei-me com um texto escrito por Albert Fishlow, com um título que remetia aos anos 90. Achei estranho, pois os anos 90ainda não haviam acontecido. Só que o autor se referia aos anos da década de 1890. O que havia de tão especial nos anos 1890? Nada! Tudo igual ao que acontecia nos anos de 1980 e, depois, nos anos de 1990.

Um abraço,

J. Coelho

Lucas Dayrell disse...

Discordo totalmente, por mais que os numeros e gráficos ow qualquer tipo de estudo, pra mim o que vale mais eh a frase: '' na prática a teoria eh outra'' o ser humano eh imprevisivel e inexato, ow seja, nada eh garantido qndo se trata dele, qualquer afirmaçao eh puro chute, a economia nao tem a eficiencia e precisao da fisica ow matemática.

Anônimo disse...

necessario verificar:)

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email