quarta-feira, 15 de junho de 2011

Opinião Radical: Prender Bandidos Reduz Criminalidade!!!

Sim amigos, a pobreza intelectual do debate no Brasil está tão grande que dizer que prender bandidos combate a criminalidade é uma opinião radical. Pergunte aos intetectuais de plantão como reduzir a taxa de crimes de uma sociedade. Eles responderão: aumentar a qualidade da educação, diminuir a desigualdade de renda, descriminalizar as drogas, tratamento humanitário aos presos, etc.. Em resumo, eles dirão tudo, menos o óbvio: para os intelectuais prender bandidos não combate a criminalidade.

Em qualquer sociedade, todo combate de sucesso ao crime partiu de uma observação simples: prender bandidos reduz a criminalidade. Por que é tão difícil reconhecer isso? Prender bandidos tem dois efeitos. Efeito direto: bandido preso tem menos chance de cometer crimes. Efeito indireto, também conhecido por efeito demonstração, sinaliza que infratores prestam muita atenção na probabilidade de serem pegos. Quando a probabilidade de ser preso aumenta, vários potenciais criminosos desistem de cometer crimes. Com efeito, a literatura sobre crimes indica que essa é a variável mais importante para diminuir a taxa de criminalidade de uma sociedade. Em português claro: a maneira mais eficiente de se reduzir a criminalidade é prendendo os bandidos.

A literatura internacional está repleta de exemplos: prender bandidos combate o crime. No Brasil, o exemplo mais evidente disso é o estado de São Paulo. O aumento de encarceramento no estado levou a uma redução expressiva nas taxas de crime. Por que é tão difícil reconhecer isso? De maneira alguma argumento contra a importância da educação e de outras variáveis no combate ao crime. O que argumento é que não são necessárias grandes mudanças na sociedade para se reduzir a violência em nosso país.

9 comentários:

Gabriella Pouso disse...

Pel'amor de deus, né?
De acordo com "eles" a culpa é da classe m^$%&^%&# (as coisas ruins, afinal, ou é uma mente brilhante entre os de classe baixa, ou um super incentivado e patrocinado na classe alta)

kkkkkkkkk

Chutando a Lata disse...

Imagina então se alguem expressar ao invés de prender matar!

rodrigo disse...

aumentar a qualidade da educação-> não dá voto;

diminuir a desigualdade de renda-> se for bolsa família OK, dá voto;

descriminalizar as drogas-> no líquido não dá voto;

tratamento humanitário aos presos-> pouco voto;

prender bandidos-> não dá voto, e ainda diminui os candidadatos a voto.

Anônimo disse...

É obvio que prender bandido reduz a criminalidade, é evidente, mas nao é a unica forma, e não acaba com ela pela raíz, se o país tem boa educaçao e renda o numero de ``postulantes`` a criminalidade vai diminuir, daí fica mais fácil de controlar.
Tanto preder e punir quanto melhorar o ambiente tem quase o msm nivel de importancia

K disse...

Não, não pode ser bem assim. 2014 está muito longe, ainda, ainda passarão as eleições de 2012, vem 2013 e mais meio ano em 2014 (ano eleitoral?).
Admitamos que o PIB de 2010 foi US$ 2 tri. Arrecadação de US$ 700 bi (35%). Na média, conservadora, arrecadação mensal este ano de uns R$ 100 bi.
Por estas continhas básicas, penso que ainda não há motivo para preocupação. Tá certo o governo: do dia de ontem nem se lembra, o hoje é o que vale e o amanhã não existe, pelo menos ainda.

Erik Figueiredo disse...

xiiii, Adolfo, surgiu um anônimo intelectual ....

Anônimo disse...

Ô Anônimo de 01:47,

Por que um criminoso comete crimes? Porque a probabilidade de ser preso é próxima de zero e, se for preso, a probabilidade de ser condenado é, ainda, menor. Simples assim. Por isso, o Adolfo tem razão: prender bandidos reduz a criminalidade.

Jovino disse...

Mas o PT gosta é de soltar criminosos.
Taí o caso de Cesare Batisti.
Aliás, se mandar tosos os criminosos pro xilindró, vai faltar prisão pra copanheirada.

Luciano disse...

Adolfo, não acho que a questão seja tão simples assim. Imagino que em países como Japão e Coréia, o índice de encarceramento não seja elevado. Se isso é verdade, existem outras variáveis tão ou mais relevantes. Eu acho que cultura, educação, distribuição de renda são mais relevantes, apesar de concordar que uma justiça mais eficiente também reduza a criminalidade, ceteris paribus. Outro ponto que merece ser estudado é se o indivíduo que sai da prisão está pior ou melhor e se o índice de criminalidade de fato é reduzido quando ele está preso, pois sabemos que muitos continuam realizando suas atividades da prisão.

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email