segunda-feira, 31 de outubro de 2011

A Notícia Mais Importante do Ano

Semana passada ocorreu, com pouca atenção da imprensa, o fato mais importante do ano para o Brasil: a vitória da chapa Aliança pela Liberdade para o Diretório Central de Estudantes da Universidade de Brasília. Pela primeira vez na história os alunos da UnB elegeram uma chapa não vinculada a partidos políticos. Em vez disso, escolheram uma chapa com nítido viés liberal. Viés liberal que foi pejorativamente taxado de conservador pelos adversários derrotados. Liberal no sentido de lutar pela UnB, e não contra a dominação americana. Liberal no sentido de brigar por melhores banheiros, e não contra a dívida externa. Liberal no sentido de propor melhorias na UnB, e não dar sugestões de política econômica.

Por que esse foi o fato mais importante do ano para o Brasil? Simples, pois ele sugere que até mesmo os alunos de universidades públicas já estão cansados da baderna esquerdista. Os alunos da UnB que votaram numa chapa anti-esquerdista semana passada, serão os mesmos que não votarão em candidatos de esquerda nas próximas eleições. As lideranças que venceram a eleição talvez sejam as mesmas que vencerão outras eleições no futuro. Esse é o recomeço, é a volta dos ideais de liberdade e responsabilidade individual. Toda grande mudança começa com um primeiro passo, a vitória desse valente grupo na UnB é o presságio de novos tempos. Tempo em que a esquerda perdeu o absurdo monopólio de ser considerada portadora da verdade e da bondade. O que foi demonstrado na UnB é que defender idéias de liberdade individual – contrárias ao agigantamento do Estado e em prol da validade da lei e do estado de direito – é uma bandeira que rende votos, é uma causa a ser defendida por nossa sociedade.

Quem sabe os partidos políticos aprendam com a lição da UnB. Quem sabe os políticos aprendam a lição: liberdade individual, propriedade privada, e manutenção do estado de direito, são as grandes bandeiras da sociedade brasileira em prol do desenvolvimento econômico, em prol de uma sociedade mais justa e menos desigual.

10 comentários:

Bruno Garschagen disse...

De acordo, meu caro Adolfo. Abraços.

Cristiano disse...

Eu concordo plenamente ctg professor! Os estudantes da Unb que votaram na chapa Aliança pela liberdade estão de parabéns!E acrescento que os partidos que se auto-intitulam de "oposição" deveriam se espelhar nesse movimento para realmente mostrar o quanto esse atual governo é nocivo ao progresso do país!!!

Anônimo disse...

Tomara que esse movimento repercuta e se reproduza, em cadeia. Uma chance ao mérito é o que se espera, e isso só acontece se houver liberdade.

Davi Brito disse...

É uma grande honra estar a frente da Aliança e ver elogios como este.

Obrigado pelo apoio!

Anônimo disse...

Adolfo voçê acha mesmo que o Brasil está preparado pra isso, o que voçe tem a dizer sobre a notícia de exploração de funcionários do Mcdonalds? Desculpe mais um país sem ética e responsabilidade e pensamento selvagem por parte dos empresários não se pode dar ao luxo de se tornar totalmente liberal.

Nilo disse...

As estatísticas mostraram oq eu tinha percebido, nos cursos onde o pessoal realmente vai trabalhar quando se formar, o esquerdismo está acabando.

Fabiano disse...

Parabéns para a UNB! Espero que isto sirva de exemplo para que as pessoas percebam que mamar nas tetas do Estado não traz desenvolvimento.

j.a.mellow disse...

Já não era sem tempo que os jovens,parcela mais esclarecida da nação, voltassem a ter nas suas metas os mesmos ideais de liberdade que já tiveram quando lutaram contra uma ditadura seja lá de que cunho tenha sido, mas sempre ditadura, para nos deixar esperançosos de que nem tudo está perdido e desatrelarem-se desse doutrinamento absurdo que hoje campeia o nosso País.
Lembro a êles aquela célebre frase que é :"Posso estar em total desacordo com o que pensares, mas darei total liberdade para que te manifestes"
blogdojamellow.blogspot.com

Anônimo disse...

Anônimo,

Onde você leu que liberalismo tem a ver com desrespeito à lei? Nas sociedades liberais, o respeito aos outros indivíduos é a tônica. Ali, empregadores que desrespeitam a lei são punidos. Bem ao contrário dos países que professam a intervenção dos estado no quotidiano.

Kaio disse...

Também sou da Aliança e agradeço-o pelo apoio, Adolfo!

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email