terça-feira, 25 de outubro de 2011

O que nos espera em 2012?

Segue meu artigo publicado no Ordem Livre.

Os últimos acontecimentos referentes ao Banco Central do Brasil deixa claro que o combate a inflação deixou de ser prioridade. Quando um país estabelece uma meta de inflação de 4,5% ao ano, podendo chegar até 6,5%, isso parece aquele time de futebol que se coloca como meta perder “apenas” de 3 a 0. E o pior, o BACEN sequer consegue esse objetivo. Alguém duvida que, para 2012, a mesma leniência ao combate a inflação irá continuar? Alguém dúvida que, para esse governo, uma inflação de 6% não é problema?

Se o lado monetário da política econômica vai mal, o que dizer do lado fiscal? Truques, enrolação, equipe formada por viés ideológico (e não por talento ou capacidade), são a regra no que diz respeito aos Ministérios da Fazenda e Planejamento. Quando um time tem Pelé e Garrincha, você sabe que pode vencer a qualquer momento. Quando seu time tem Guido Mantega e Miriam Belchior você sabe que é questão de tempo para uma catástrofe acontecer. Alguém pode justificar a recente medida referente ao IPI elaborada pela equipe econômica? Esses são os talentos que estão a frente da política fiscal.

Existe uma fantasia sendo disseminada nos jornais: o lado fiscal da economia vai bem, prova disso seriam os superávits primários do governo. Nada mais equivocado do que tal análise. O lado fiscal do governo está em frangalhos, está se sustentando única e exclusivamente por causa das arrecadações tributárias recordes que estão ocorrendo. Ao contrário do que diz a boa prática, o ajuste fiscal brasileiro está sendo feito a base de aumentos da arrecadação, e não devido à reduções no gasto do governo. Adivinhem o que irá ocorrer quando a economia der uma “engasgada”, e os recordes de arrecadação desaparecerem. Inclua aqui o aumento do salário mínimo para vigorar em 2012, a necessidade de mais recursos públicos para as obras da Copa e das Olímpiadas, e o aumento tradicional dos gastos públicos que antecedem as eleições.

Inflação alta e situação fiscal deteriorada, isso é o que nos espera em 2012. Como um país nessa situação espera ter um crescimento sustentável no longo prazo?

5 comentários:

Meu Hamster disse...

O longo prazo nunca foi prioridade de um governo brasileiro, os "vôos de galinha" economia podem estar maiores, mas não deixam de ser desengonçados. Nossa política econômica está andando cada vez mais forte para o lado do crescimento com inflação, situação desde há muito tempo provada ser o caminhar do bêbado para o abismo.

Anônimo disse...

Meus caros,
É ainda pior. O superávit é sustentado por aumento da arrecadação principalmente de receitas extraordinárias!!! Assim, nem é preciso a economia engasgar para as receitas públicas diminuirem. Elas vão diminuir com certeza!!!!
Saudações

Anônimo disse...

Discussão de economia tem 3 lados, o pessimista, o otimista e a verdade, e é incrível como toda discussão parte para o lado radical e ninguém consegue falar de forma imparcial, essa tá caminhando a ser mais uma discussão onde uns vão atacar aos outros e não vai se chegar a lugar nenhum, todos achando que estão certos, pois eu digo uma coisa, porque não fazemos alguma coisa para mudar a situação ao invés de descer o pau a vontade e carregar esse clima de ódio e chatice, já existem muitos Diogos Mainardis no Brasil, eles não tocam o publico, não abrem a mente, não servem para quase nada.Além de criticar coesamente, mas de forma errada. Ou então os socialistas que atacam tudo,e fica essa verdadeira guerra. Já sinto que to até perdendo meu tempo aqui, porque esse blog já teve muitas discussões, mas nenhuma levou a nada, só a mais perguntas do que respostas.

Anônimo disse...

A minha "bola de cristal" aponta a seguinte trajetória para a inflação:

2011: 8%
2012: 10-12%
2013: 15%
2014: 20% ou mais.

Lembrem-se: 2011 são favas contadas; em 2012, haverá eleições municipais; em 2013, os gastos se elevarão em razão da realização da copa do mundo e das eleições em 2014. Obviamente, conto com a manutenção da "equipe econômica" que aí está.

Abs.,

José Coelho

Anônimo disse...

Anônimo,

Acho que esse é um blog de pessoas que pensam parecido sobre o funcionamento do mundo. É como um bar, em que a turma se reune nas sextas-feiras. Aqui, nos sentimos em casa e falamos o que pensamos. Aos que não concordam conosco, resta aplaudirem-nos ou cairem fora.

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email