quarta-feira, 30 de maio de 2012

2 posts sobre o IPEA

Em 11 de novembro de 2008, escrevi o post "O Futuro do IPEA". No dia 19 de dezembro de 2010 escrevi o post "Quem será o Próximo Presidente do IPEA?". Abaixo destaco partes importantes de ambos.

Quem será o próximo Presidente do IPEA:

"(...) Se existem pessoas melhores de fora do IPEA, então que a elas sejam dados os cargos de presidência e direção. Mas elas devem ser NECESSARIAMENTE melhores que os técnicos do IPEA. É ridículo levar para dentro do IPEA, para assumir posições de destaque, pessoas sem a qualificação necessária.

O IPEA tem o potencial humano, estrutura física, e recursos financeiros para ser o melhor instituto de pesquisas econômicas do hemisfério sul do planeta
".

O Futuro do IPEA:

"No passado o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) foi extremamente influente na formulação de políticas públicas no Brasil. Contudo, com o passar do tempo, essa influência foi gradativamente diminuindo. Atualmente o IPEA encontra-se em um momento chave de sua história: como voltar a ser influente e ajudar na elaboração de políticas públicas brasileiras?

Primeiramente devemos entender a origem da influência do IPEA. Nas décadas de 1960, 1970 e 1980 a formação acadêmica da maior parte dos funcionários públicos federais era baixa quando comparada à formação dos técnicos do IPEA. Dessa maneira, existia um espaço muito grande para que técnicos do IPEA fossem chamados a responder questões importantes de políticas públicas. Além disso, técnicos do IPEA eram sempre convidados a assumirem cargos altos da administração pública. Ou seja, até o final da década de 1980, foi a alta qualificação acadêmica de seu corpo técnico que garantiu uma posição de destaque ao IPEA.

Apesar de sua importância histórica, a partir do começo da década de 1990 a influência do IPEA passou a dimuir. O motivo disso foi simples: os funcionários públicos federais passaram a ser contratados por concursos públicos cada vez mais concorridos. Tal competição por uma vaga no serviço público aumentou consideravelmente a capacitação acadêmica dos funcionários dos Ministérios. Hoje é muito comum se encontrar profissionais com nível de doutorado ocupando cargos concursados dentro de Ministérios. Devido a melhora do capital humano trabalhando como gestores e associados dentro dos Ministérios, a antiga influência exercida pelo IPEA nesses locais foi em muito reduzida.

Analisando os parágrafos acima, parece-me que a chave para o sobrevivência a longo prazo do IPEA é manter o diferencial de qualidade com o restante do serviço público. Mas tal diferencial não pode mais ser mantido apenas pela titulação de seu corpo técnico. Afinal, doutores agora existem também em abundância entre outras carreiras do setor público. O que o IPEA deve fazer é investir fortemente em pesquisa acadêmica. Essa é a verdadeira vocação do IPEA, e é onde o IPEA pode fazer a diferença. Exercendo liderança acadêmica, o IPEA pode voltar a encontrar o papel de destaque que já exerceu no passado.

Pesquisa acadêmica de ponta, auxiliando a implementação e checando o desempenho das políticas públicas, é a chave para a existência de longo prazo do IPEA. (...)
".

2 comentários:

Anônimo disse...

Caro Adolfo, o que você acha do pessoal que está sendo cotado para a presidência? O que acha da seguinte afirmação do Krugman que saiu hoje no valor: "Em seu novo livro. "End this Depression Now!", Krugman despreza a teoria macroeconômica contemporânea. Também critica a ideia de que a credibilidade das políticas é importante. Sobre isso, diz: "A credibilidade soa uma maravilha, mas as evidências de que a credibilidade anti-inflacionária é de fato uma coisa importante no mundo real são basicamente nulas".

Um abraço!

Anônimo disse...

fiquei triste com a noticia


http://www.dgabc.com.br/News/5960932/vanessa-petrelli-presidira-ipea-interinamente.aspx


Acho que há muitos bons técnicos que podiam ser usados pelo governo, especialmente considerando que se trata de uma presidência interina, o ônus político seria menor

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email