sexta-feira, 4 de maio de 2012

As mulheres, o poder, e nossa poupança

Zelia Cardoso de Melo meteu a mão na poupança do brasileiro.... agora Dilma Roussef faz o mesmo.... seria esse um fetiche das mulheres que detém o poder???

O Blog do Sachsida tem uma sugestão: se é pra meter a mão na poupança, sugiro a Ana Hickerman pra Ministra da Fazenda!!!!!

Se o Brasil ainda tivesse oposição teria começado hoje mesmo a campanha: "Dilma, tire a mão da poupança do Brasileiro!!!" Mas oposição por aqui é coisa rara.

Bom, se alguém se interessar, a opinião do Sachsida sobre a poupança é a mais simples de todas: a taxa de remuneração da poupança deveria ser determinada pelo mercado, e não pelo governo. Mas, como sempre, essa opção é a única que não é analisada pela equipe econômica.

7 comentários:

Anônimo disse...

Amigão,o nome da gata é Ana Hickman.

Anônimo disse...

Pois é!As usual, as ações são improvisadas. O resultado será o esperado.

J. Coelho

Dawran Numida disse...

Quando de outra vez, também tentaram adotar o que adotaram agora, o PPS denunciou.
As medidas não saíram, mas a reação do governo foi fortíssima e acabou pavimentando, ao que parece, o caminho para o atual governo adotar o que tentaram antes.

Há apoiadores das medidas que dizem "...como a taxa básica de juros básica caiu, o rendimento da poupança, passará a representar cerca de 70% da taxa básica de juros, contra cerca de 60% de antes..."

Calote, então, ninguém sequer vai falar a palavra.

Anônimo disse...

Pode chamar de tudo, menos de calote, uma vez que só vale para os novos investimentos, sendo assim se você coloca o dinheiro lá sabe bem a taxa que incide sua aplicação. Repito, é qualquer coisa, menos calote.

Anônimo disse...

Prezado Adolfo,
Você viu que, para o Mantega, a medida foi uma reforma estrutural que permitirá os juros caírem no Brasil. A agenda de reformas do PT segue a conjuntura e mais nada. Tá aqui aos 2min e 05 seg. http://g1.globo.com/globo-news/jornal-das-dez/videos/t/todos-os-videos/v/mantega-diz-que-mudanca-na-poupanca-remove-obstaculo-para-maior-reducao-de-juros/1931872/

Dawran Numida disse...

Anônimo-5 de maio de 2012 17:19,

Calote.
Aquilo que for superior a 8,5% da taxa básica não será pago.
Não será para as contas antigas? Tudo bem. Mas, deram o calote para as novas contas.

Uma questão: o governo paga à vista suas compras?
Outra: o governo paga em dia seus precatórios?

Então, é calote.

Pois, no IRPF, por exemplo, quem tem a pagar e parcela, tem de pagar a primeira no ato.

Agora se um investidor quiser uma poupança, receberá abaixo ou no máximo igual à Selic, na data do aniversário da conta.

Dawran Numida disse...

Na realidade, essas medidas apostam numa piora à beira do irremediável na UE, na Europa e nos EUA.

Esse fim de mundo, porém, parece adiado. Sendo assim, os gastos públicos e o consumo, via expansão do crédito, poderão acelerar os preços e provocar elevação dos juros.

Assim, em tal processo, quem optar pela poupança terá menos que a Selic que será utilizada para tentar debelar a inflação.

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email