sexta-feira, 8 de junho de 2012

Reagan, IPEA e o Setor Público

Chega de recuos, chega de silêncio. Recuar e silenciar não irá salvar ninguém. Cedo ou tarde todos seremos chamados para explicarmos nossas ações. E, nesse momento, não será possível dizer que você se calou por isso ou por aquilo ou por qualquer coisa. Ficar em silêncio e se render é uma escolha, mas não se iludam não é uma escolha isenta de custos.

No dia 27 de janeiro de 2011 escrevi o post abaixo. Acredito que valha a pena reler.

"Aqueles que aceitam a desonra em troca do perigo acabam como escravos, e mereceram isso" (Alexander Hamilton).

Aqui coloco mais um dos grandes discursos de Ronald Reagan. Espero que isso nos sirva de inspiração. Reagan diz algo como: a) nossos inimigos devem entender que não estamos dispostos a paz a qualquer preço. Existe um ponto além do qual não iremos e nem eles devem avançar; b) a paz não é tão doce e nem a vida é tão boa para aceitarmos abrir mão de nossos princípios em troca delas; e c) nós podemos evitar a guerra a qualquer momento, podemos evitar a guerra agora mesmo, para isso basta uma palavra: rendição.

Pergunto aos meus amigos do IPEA, do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal, da Petrobras, de Furnas, dos Ministérios, e todos do serviço público: é isso? Estamos nos rendendo? Claro que existem riscos em ir para o confronto, mas é isso que queremos deixar aos nossos filhos?

Partido político algum é dono do patrimônio nacional. No entanto o IPEA é tratado como se fosse. No Banco do Brasil e na CEF ocorre o mesmo, idem na Petrobras e na esplanada dos ministérios. Isso está errado. Temos que reagir, temos que dizer NÃO. Temos que dizer BASTA de interferência política em órgãos técnicos.

Todo funcionário público tem um compromisso com a lei. Aceitar a dilapidação do patrimônio público em brigas políticas é inaceitável. Temos um compromisso não só com a lei e com o Estado Brasileiro, mas também com nossos filhos. É isso que queremos ensinar a eles? Covardia, medo, trocar a honra por segurança? É essa a lição que deixaremos?

Claro que em qualquer escolha existem riscos associados, todos sabem disso. De minha parte a escolha está feita: prefiro morrer de pé do que viver de joelhos. Eu quero um presidente capaz para o IPEA, quero diretores do nível que o IPEA merece. Digo o mesmo para o BB e a CEF, para a Petrobras, para Furnas e para todo corpo técnico do governo. Chega de nomeações políticas. Chega de dilapidar o patrimônio público. Nenhum partido, por mais forte que seja, é dono do Brasil.

Nas palavras do grande Ronald Reagan: "A solução é simples, mas não é fácil".

9 comentários:

Anônimo disse...

R. Paes e Barros para presidente!

Anônimo disse...

O Brasil só vai aprender quando estiver na merda, com os próprios erros, o brasileiro é assim, sempre foi, isso é cultural, se a conciencia não mudar n adianta, e se n for por bem, vai ser por mal, muitos países já passaram o q o brasil passou, e com a gente n será diferente.

Anônimo disse...

Quando estiver na merda? Como assim? Onde você acha que o Brasil está?

Anônimo disse...

Concordo com o teor dos comentários. Mas citar Ronald Reagan é demais. O cara era uma marionete dos setores mais conservadores e retrógrados da sociedade americana! Se ele fez esse discurso, com certeza estava lendo um discurso pronto, pois o cara era uma autêntica múmia. Com essa, chegaste ao ápice, heim Adolfo. Acho que deve se limitar a comentar sobre economia, onde apesar de limitado, ainda vai. Claro que esse comentário não passará na moderação. Mas reflita um pouco pra não passar por ridículo novamente.

Anônimo disse...

Anônimo, 11/06, 8:49, este espaço, caso não tenha percebido, é um meio de comunicação criado para que possamos expressar nossas idéias livremente. Veja que, mesmo sendo a sua opnião um tanto descabida não foi censurado. Adolfo parabéns pelo post, admiro muito seu talento em expressar de forma clara, objetiva e responsável temas tão controvérsio e polêmicos. Caso tivesse um epsilon do seu conhecimento em economia, estaria muito bem no meu lattes.

Anônimo disse...

O Brasil está indo pra merda, mas não esta nela ainda, apesar de toda a incopetencia nossa, o país sobrevive pelo enorme potencial que tem, quase nada do que o país conquistou até hj se deve a area administrativa, ao governo.Esse sim faz de tudo para jogar pra fora o país riquissimo que temos.Resposta ao comentário do anonimo que disse que o brasil já está na merda, não totalmente.

Anônimo disse...

Adolfo idolatra algumas pessoas que pra mim não faz sentido, mas tem q fazer sentido pra ele e n pra mim, sinceramente acho exagerado sua admiração por tudo que esteja ligado aos EUA, acho que podia variar um pouco mais, o mundo é muito mais do que EUA e economia.Todos já sabemos que o adolfo acha cuba uma merda e os EUA o paraíso, não precisa ficar repetindo, cuba realmente é uma merda, e os EUA é um país exemplar em alguns aspectos, mas longe de ser o unico no mundo, e tbm longe de não possuir defeitos.

Anônimo disse...

Ok, anônimo das 16:19, 11/06. Parabéns pela liberdade de expressão no seu blog, Adolfo. Também dou nota 9 aos EUA e 0 pra Cuba, mas "grande Ronald Reagan" foi terrível...

Anônimo disse...

O Brasil não está indo para merda, está na merda faz muito tempo e nada indica que vai sair em um futuro próximo.

Para quem não concorda sugiro:

Andar na praia de Copacabana a noite;
Jantar em um restaurante em São Paulo;
Usar o celular para acessar a internet com uma velocidade acima de 2mb;
Prestar queixa de assalto em uma delegacia;
Saber o que está acontecendo com um voo atrasado;
Ir para o aeroporto usando transporte público;
Estacionar sem "negociar" com um flanelinha;
Usar um relógio bom em qualquer capital do Nordeste;
Explicar a evolução patrimonial de qualquer político;
Matricular o filho em uma escola pública;
Calcular o quanto paga de imposto por ano;
Cancelar uma assinatura de TV a cabo;
etc etc etc

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email