quarta-feira, 29 de agosto de 2012

A Assustadora Falta de Compreensão do Fenômeno Inflacionário por parte do Governo


Como são formados os preços? Os preços são formados no mercado, pela interação das curvas de oferta e demanda dos respectivos bens. Se os preços se alteram isso decorre de alguma alteração ocorrida no mercado, seja por mudanças nas condições de oferta ou de demanda ou ambas.

A alteração dos preços fornece informações importantes para os consumidores. Um aumento no preço da maçã faz com que os consumidores gastem menos dinheiro com esse bem, seja porque passam a substituí-lo por outro (laranjas por exemplo) ou porque sua renda agora não é suficiente para manter o mesmo padrão de consumo de antes. Da mesma forma, a alteração dos preços fornece importantes informações aos empresários. Informando-os a respeito da melhor maneira de alocar recursos tanto no processo produtivo como também na exploração de novos projetos.

De maneira bem objetiva: quando os preços são formados no mercado eles forrnecem informações sobre a escassez relativa dos bens. Sem tais informações é impossível ao empresário realizar o cálculo econômico, ou seja, fica impossível verificar a viabilidade econômica dos projetos. De maneira semelhante, torna-se impossível ao consumidor realizar a correta alocação de seu orçamento.

Qualquer aluno de introdução a economia é apresentado a essas idéias. Infelizmente o governo insiste em não entender algo tão óbvio. Digo isso pois usar política tributária para controlar preços é uma das idéias mais absurdas do mundo. Note que na imprensa, a rádio CBN em particular, não se cansa de dizer que o governo não aumenta o IPI dos automóveis para ajudar no combate a inflação. Isso é de um desconhecimento absurdo. O que o governo está fazendo é mascarar artificialmente um aumento de preços, impedindo que empresários e consumidores realizem os ajustes necessários em seus orçamentos.

Apenas para ilustrar meu ponto: imaginem que o governo duplique os impostos em dezembro. A inflação irá aumentar naquele mês, mas a partir daí o governo compense qualquer aumento de preços com redução nos impostos, de maneira que o preço final dos produtos permaneça o mesmo. Isso fará com que os índices de preços indiquem que não ocorreu inflação. Contudo, a inflação evidentemente ocorreu ela apenas foi mascarada pelo governo. Impedindo assim que consumidores e empresários consigam reagir a tal mudança de preços. Essa política torna a economia menos eficiente, menos produtiva, pois torna impossível que consumidores e empresários façam os ajustes necessários em seus respectivos orçamentos.

Controlar a inflação por meio de política tributária, ao melhor de meu conhecimento, é uma idéia original do Brasil. Essa idéia é tão ruim que vejam só a resposta de Irineu Carvalho a essa idéia: “Usar política tributária para conter inflação me parece uma das idéias mais estúpidas que podem ser concebidas em política econômica, portanto eu não acredito que o governo brasileiro esteja fazendo isso”.

2 comentários:

Anônimo disse...

“Usar política tributária para conter inflação me parece uma das idéias mais estúpidas que podem ser concebidas em política econômica, portanto eu não acredito que o governo brasileiro esteja fazendo isso”.

EU ACREDITO, ehehe! Com Mantega no comando da Gosplan, tudo é possível.

Anônimo disse...

Meus caros,
Só um pequeno comentário técnico que (acredito) é muito importante (e não quero defender esta gestão econômica de forma alguma). Temos que tomar cuidado quando analisamos estas mudanças de alíquotas de impostos e seus possíveis impactos sobre o bem-estar do povo brasileiro. O problema básico é que já temos distorções e impostos demais. Assim, quando modificamos algum destes, é impossível, a priori, saber se isto aumenta ou não o bem-estar. É possível que a nova distorção ajude a diminuir os efeitos de distorções pré-existentes aumentando o bem-estar. Ao mesmo tempo, caso não existisse distorções prévias, a nova distorção inevitavelmente diminuiria o bem-estar. Tudo bem? É isto que a teoria econômica diz. Só lembramos o segundo resultado, mas vivemos em um mundo claramente identificado com o primeiro. Agora, em relação a atual política econômica do governo, acredito sim que seja puro populismo (e a qualidade técnica dos caras é muito baixa).
Saudações

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email