quarta-feira, 27 de março de 2013

Agora é oficial: BACEN não fala mais de inflação!!!

A humilhação pública do BACEN aparentemente não tem fim.... depois da presidente Dilma dizer que inflação não é o problema, o presidente do BACEN foi encarregado de explicar essa declaração. Olha só a frase dita pelo presidente do Banco Central:

"De inflação fala a equipe econômica. Em relação à política de juros, fala o Banco Central", destacou Tombini, reforçando que esta é a posição da presidente Dilma.

Resumindo, agora é oficial: o BACEN não fala mais de inflação.... só por curiosidade, se não for para falar de inflação, então para que serve o BACEN????

6 comentários:

Anônimo disse...

"Puta que pariu, pisa no freio Zé!
Veja em nossa frente o tamanho do buraco
Puta que pariu, pisa no freio Zé!
Se o pé-de-bode cair nós vamos tudo pro saco" Cesar e Paulinho (Pé de Bode)

Dawran Numida disse...

Talvez para executar o que a presidente manda.
Afinal, a politica erráticaatual é de urdidura do Chefe do Executivo.

Não é do Bacen, que fica difícil saber o que e como faria algo.

E nem da Fazenda, que a única coisa sabida que faz, além de arrecadar, é adivinhar PIB de 4%, já há uns três anos.

Todo o resto, ou seja, o início o meio e o fim, é da lavra da presidente.

E nem poderia ser o contrário ou o diferente.

mauricio disse...

a julgar pelo Tombini, serve para degustar os donuts

Anônimo disse...

VAI CURINTHIA!

Darlan Lopes disse...

O problema é não termos um presidente decente no BACEN. Se fosse alguem que não estivesse ali apenas de fachada, cumprindo ordens, talvez o órgão pudesse realmente contribuir eficientemente para um endireitamento da economia.
Mas como esperar isso quando o que se têm é um ministro da fazenda e uma ministra que só se preocupam em mostrar o quanto o Brasil é grande e assim garantir seus votos ... Isso a Dilma herdou bem do Lula. Deve ser mal de PT.

Anônimo disse...

O fato é que fatores de estabilização foram deixafos de lado. Ou solenemente ignorados.

O governo tem reafirmado sempre algo, mais ou menos, como "...a economia está crescendo porque distribuímos renda, baixamos juros, desoneramos produtos de consumo, facilitamos o crédito..."

Essa, em realidade, é a receita da estagnação econômica e crescimento da inflação. E não caminho para o crescimento e estabilidade.

O momento seria, ou é, o de frear os gastos públicos.
De outra forma, significaria retomar o tripé de estabilização.
Isso não seria "retrocesso", mas avanço em direção à coerência.

Ou será que alguém pode ver coerência e ter confiança na econo,mia se a cada momento sai um novo pacote? E sempre com mais gastos públicos?

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email