quinta-feira, 18 de abril de 2013

Diretor de Política Monetária do BACEN foi CONTRA o aumento da taxa de juros....


Amigos, vamos com cuidado... o BACEN tem uma equipe técnica excelente. Mas é chocante saber que o diretor de política monetária do BACEN votou contra o aumento da taxa SELIC (que aliás foi baixo, deveria ter sido no mínimo de 0,5 pontos percentuais). O que será que se passa na cabeça do diretor de política monetária do BACEN????

Segue trecho da reportagem de O GLOBO:

"Numa decisão sem unanimidade, o Comitê de Política Monetária (Copom) subiu a Taxa Selic em 0,25 ponto percentual. Com isso, os juros passaram para 7,5% ao ano. A decisão teve o apoio da presidente Dilma Rousseff, mas dividiu a cúpula do BC. Seis diretores foram favoráveis à alta dos juros e dois votaram contra. E justamente o responsável pela política monetária, Aldo Mendes, ficou entre os dissidentes. Para tomar a decisão, o Copom avaliou que a alta de preços é generalizada, mas ponderou que, diante das incertezas, a política de combate à inflação tem de ser feita com “cautela”".

Da frase acima depreende-se que:

1) A Presidente da República tem que autorizar os movimentos do BACEN.... (por que será que ninguém se escandaliza com essa interferência direta???)

2) A pessoa que, na teoria, sabe tudo de política monetária, o diretor de política monetária do BACEN, foi contra esse aumento (novamente repito: aumento insignificante para os propósitos de combater a inflação).

3) Agora o BACEN recomenda CAUTELA no combate a inflação.... pensei que deveríamos ter cautela com a inflação, e não cautela em combatê-la....

O aumento de 0,25 pontos percentuais é baixo para alterar as expectativas de inflação. Dá a impressão de que o BACEN não esta nem aí para o combate a inflação. Afinal, como o próprio BACEN afirma "a política de combate à inflação tem de ser feita com “cautela"". A impressão que o BACEN passou foi de que só aumentou os juros para dar uma satisfação para a sociedade, do tipo "olha eu tentei, mas não deu certo". Esse comportamento do BACEN é inaceitável.

Combater a inflação é coisa séria, requer medidas impopulares no curto prazo. O aumento da SELIC deveria ter sido de pelo menos 0,5 pontos percentuais. O diretor de política monetária deveria estar pressionando por um aumento de 0,75 p.p.. Aumentar a SELIC em 0,25pp apenas pressiona as contas públicas, e não tem os efeitos desejados contra a inflação. Ou seja, é o pior dos dois mundos.... não se combate a inflação e se pioram as contas públicas.

4 comentários:

mansueto disse...

Realmente muito esquisito. Como pode um diretor de politica monetária votar contra? esperaria tal posição dos diretores menos técnicos e ligados a funções administrativas.

Ronaldo disse...

Pô Adolfo!
As eleições estão chegando...político, ainda mais populista, como a Dilma, não vai adotar medidas que gerem qualquer impacto na sua popularidade.
Até porque, o povão não tem a menor idéia de que quem faz a inflação é o próprio governo...pros eleitores, a culpa é do tomate!

x disse...

Talvez esse tal diretor seja indicação da cota de algum dos partidos da base de apoio.

Tiago disse...

"A inflação foi uma conquista dos últimos 10 anos, do meu governo e do presidente Lula".

https://www.youtube.com/watch?v=AZz51sKG-2o

Precisa falar mais alguma coisa??

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email