quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Previsões do Sachsida para 2014

Como já é tradição nesse blog, faço minhas previsões para 2014. Aqui você pode ler sobre as previsões que fiz para 2012, e aqui as previsões feitas para 2013. E ai? Estou indo bem ou não estou?

Previsões para 2014:

Inflação: acima de 6%
PIB: ao redor de 3%

Contas públicas: gastos gigantescos nos governos federais e estaduais (essa é fácil).

Greves: vai ser o ano com o recorde mundial de greves (para aproveitar a Copa).

Eleições: Dilma só perde se as manifestações de junho de 2014 foram grandes.

Maior inimigo: o momento em que as taxas de juros americanas irão aumentar está chegando. Quando isso acontecer será um desastre para a economia brasileira. Uma pena, avisei isso há muito tempo atrás, mas como não fui ouvido, e nem serei ouvido, quando a taxa de juros americana subir o Brasil amargará uma enorme crise.

Em 2014 os gastos públicos irão decolar, seja pela Copa sejam pelas eleições estaduais e presidenciais. Gastamos todo excedente de nossa economia com consumo, e não com poupança. Quando a taxa de juros americana subir será a hora da verdade para a economia brasileira. A propósito, eu falei isso há muito tempo, não sou daqueles que tirou onda e só agora estão acordando para a realidade. Há muito tempo eu alerto que 2015 será o ano do ajuste de contas.

6 comentários:

Anônimo disse...

Prezado Adolfo,

Como alguns de nós, meros cidadãos mal assalariados, poderiamos proteger nosso patrimônio caso esse cenário se concretize? Investimento na moeda americana seria talvez o mais indicado? Obrigado!

Anônimo disse...

No aguardo da TEMPESTADE PERFEITA! Somente pelo orçamento 2014 recém aprovado já percebemos que o Estado não reduzirá seus gastos.

Anônimo disse...

Anonymous nº 1.

Este é o Manual do Anonymous – Review 04/2013, elaborado pelo "Anonymous" do blog "Bolha Imobiliária"

Aqui o que voce pode fazer, tudo dentro da Lei, POR ENQUANTO. Voce pode ir para outros lugares e escolher outros bancos. O que segue é apenas uma sugestão.

00 – Assista ao video para ter uma visão geral
http://www.xtranormal.com/watch/14330269/manual-do-anonymous

01 – Passagens pela American Airlines para MIAMI, cerca de $ 1500 USD ida e volta.

02 – Hoteis perto do aeroporto – oferecem transporte gratis entre o hotel e o aeroporto, basta telefonar para o hotel quando chegar.

Sleep Inn Miami Airport, $ 120 USD/night
http://www.sleepinn.com/hotel-miami_springs-florida-FL817

Comfort Inn & Suites Miami Airport, $ 116 USD/night
http://www.comfortinn.com/hotel-miami_springs-florida-FL818

03 – Banco perto dos hoteis (dá para ir a pé)

https://www.wellsfargo.com/
4299 NW 36th St, Miami Springs, FL 33166
Phone: +1 305-351-9818

04 – Levar extrato bancário de um banco bananense mostrando o endereço na Banânia e o passaporte.

05 – Preencher o W8-BEN (receita fiscal Americana) para caracterizar estrangeiro não residente. Fazer o download no seguinte link.
http://www.irs.gov/pub/irs-pdf/fw8ben.pdf

06 – Abrir uma poupança (savings account) ou conta corrente (checkig account) com pouco dinheiro. Em geral, nenhuma taxa é cobrada para manter depósito em savings account ou um mínimo de 75 mil USD em conta corrente (checking account). O depósito é garantido até 250 mil USD.

07 – Na volta, enviar o dinheiro pelo sistema bancário bananense. Voce vai ter que mostrar o IRFP para convencer o gerente do banco que o dinheiro é legítimo. Vai custar 0.38% do valor da remessa (IOF) mais taxa de conversão da moeda.

08 – Declarar no IRPF no próximo ano.

09 – Se o valor for acima de 100 mil USD no último dia do ano, declarar ao Banco Central. Caso contrário, não precisa ser declarado.
http://www4.bcb.gov.br/rex/cbe/port/cbe.asp

10 – Esperar tanto pela alta da inflação quanto pela alta do dolar.

REFERENCIAS

CERTIFICATE OF FOREIGN STATUS
http://www.irs.gov/pub/irs-pdf/fw8ben.pdf

CAPITAIS BRASILEIROS NO EXTERIOR
http://www4.bcb.gov.br/rex/cbe/port/cbe.asp

Estabelece declaração anual obrigatória para valores acima de 100 mil USD.

LEI 8.894, DE 21 DE JUNHO DE 1994
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L8894.htm#art5

Estabelece a alíquota do IOF em 25%.

DECRETO 6.306, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2007
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Decreto/D6306.htm#art15a

Reduz a alíquota do IOF para 0.38%.

INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1.214, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2011
http://www.receita.fazenda.gov.br/Legislacao/Ins/2011/in12142011.htm

Informa isenção de imposto de renda retido na fonte para remessas destinadas a gastos pessoais até 20 mil reais por mes.

Anônimo disse...

Parabéns pelo ótimo blog caro adolfo .. abraços

Anônimo disse...

A sua projeção de crescimento do PIB é superior ao consenso, leia-se pesquisa FOCUS. O viés de sua projeção é de alta ou de baixa?

[]s

KB

Demerson Polli disse...

Adolfo,

As previsões para a economia são muito, muito sombrias... agora, o que se refere às eleições tenho um comentário.

Se a Dilma só perde se as manifestações forem grandes, acho que podemos dar esta luta como perdida. Uma boa parte das pessoas que manifestaram em 2013 foram em ritmo de oba-oba ou estavam do lado do PT (é o caso dos black blocs, do Passe Livre e do Midia Ninja). Não acredito que sejam burros o suficiente (posso me surpreender) para repetirem a dose faltando poucos meses da eleição.

O que acho ser o fim da Dilma é a Copa ser um fiasco. E, meu amigo, sei que gosta de futebol, mas torço para que esta Copa seja o maior fiasco que este país já viu... dentro e fora do campo.

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email