quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Quem foi ele?

Morreu hoje. Foi um terrorista confesso, plantava bombas para matar civis. Não era um humanista. Matou inocentes para obter uma vitória política que era justa.

Os judeus lhe precederam. A fundação do Estado de Israel foi o exemplo que esses terroristas seguiram. Adotaram a mesma estratégia que levou a criação do Estado de Israel.

O mundo não é branco e preto... existem enormes áreas cinzas. Mas digo de maneira simples: o homem que morreu hoje não merecia o prêmio Nobel da Paz (como outros que o receberam também não mereceram).

8 comentários:

Anônimo disse...

Adolfo sou simpatizante do Liberalismo.Gostaria de saber qual o papel do estado na saúde pública?

Voce como economista e pesquisador tem alguma "resposta"?

Eu pesquisei o caso da Australia,segundo o indice de liberdade economica da Heritage Fundation eles estão em 4 lugar,apresentam uma renda Por pessoa de 66k,tem uma carga tributaria proxima de 25% do PIB se eu não me engano eles possuem um plano dsaude que cobre toda a população.

É possivel você fazer um video sobre essa tema?Particularmente eu iria apreciar bastante,pois gosto do conteudo dos seus videos.

maria disse...

Qual o exemplo dado pelo Estado de Israel?

Carlos disse...

Mas era terrorista de esquerda então foi transformado em santo automaticamente.

samuel disse...

Ao envés de Mandela ou junto dele deveriam ser reverenciados aqueles preclaros líderes brancos que trabalharam duro para eliminar aquela insensatez (o apartheid). Aliás a Africa do Sul não se tornou um Zimbábue devido aqueles líderes e à população branca, educada ao melhor nível do ocidente.
Sempre penso que se Martin Luther King tivesse sido eleito presidente dos EUA teria sido uma solução boa. Ele era americano, ele foi educado nos EUA, ele era Cristão e integrado nos beliefs dos founding fathers. Mas não, foram arranjar um comunista, educado em escola muçulmana até a idade de 16 anos e ainda nem nascido nos EUA fora. UM DESASTRE. Mandela teve o papel daquele, na hora certa e com as crenças certas. Nota 10 para os líderes brancos da Africa do Sul. Nota 0 para os líderes americanos pré Obama.

maisvalia disse...

Da-lhe flu
Da-lhe vasco
Santos - 100 anos na elite do futebol.

Anônimo disse...

Sachsida,

Você acha que o governo consegue segurar a inflação no teto da meta em 2014 e principalmente 2015? Para isso seria preciso subir a Selic a que patamar? O certo é que em ano eleitoral a gastança não irá diminuir.

Anônimo disse...

Ae Sachsida, tua previsão do meu atlético rebaixado no Brasileirão hein... Até está parecendo economista fazendo previsão eiaojieoa !!!

Brincadeiras a parte, acredito que o Mandela, mesmo tendo perfil esquerdista, não adotou medida radical alguma.

Na realidade, ele fez muito mais pela isonomia do que qualquer um em seu país!

Os brancos que faziam o apartheid me parecem mais criminosos do que, que se pegou em armas, foi por uma "causa justa".

Lamentável saber que os brancos fizeram isso numa terra que sequer é natal deles... Mas enfim, não vejo o Mandela de forma ruim.

Carlos disse...

Os perigos de se fazer de Mandela um santo. Leitura interessante.

http://nationalinterest.org/commentary/the-mandela-myth-9528

Abraço,
Carlos

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email