sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Mais um truque fiscal do governo: esse apesar de velho é pouco noticiado

Existe um truque que o governo recorrentemente faz uso, mas que é pouco divulgado. Quando o governo estima suas receitas para o ano seguinte, ele faz uma estimativa NOMINAL da arrecadação. Isto é, nessa estimativa estão incluídos tanto o crescimento da arrecadação propriamente dita (aumento REAL) como o crescimento decorrente da inflação.

Para estimar o crescimento real, o governo usa como parâmetro o crescimento do PIB. A esse crescimento ele soma o crescimento que advém do aumento da inflação. Resumindo, para estimar o gasto do ano seguinte o governo acrescenta a estimativa do crescimento do PIB e a estimativa de inflação.

Quando Mantega anuncia que está usando uma taxa conservadora de crescimento do PIB (de 2,5%) isso embute um truque. As estimativas do governo geralmente adotam a meta de inflação como sendo a inflação esperada. Assim, para estimar o crescimento das receitas o governo soma o crescimento esperado do PIB com um valor próximo da meta de inflação. Por exemplo, o governo estima que a inflação será de 5%, somados com o crescimento esperado do PIB, isso dá (grosso modo) um crescimento de 7,5% da arrecadação. Mas suponha agora que o crescimento do PIB seja de apenas 1,5%, mas a inflação suba 6%. Grosso modo a receita nominal continuo crescendo em 7,5%. Entenderam? No fundo o governo estima um pouco a mais do PIB, e um pouco menos de inflação, para aparecer bonito na foto. No final do dia o aumento da inflação faz pela arrecadação nominal o que o crescimento do PIB não fez.

Tal como tenho alertado, o verdadeiro ajuste fiscal desse governo é a INFLAÇÃO!

2 comentários:

Anônimo disse...

Quanto eu tava na faculdade, e às vezes a gente tinha que fazer trabalhos com “número mínimo de páginas” e, digamos, das 20 páginas faltavam umas 2 ou 3, a gente aumentava um pouco a fonte, dum 14 pra um 14,5, diminuía uns 2mm de cada lado a margem, mas uns 2mm de cima pra baixo, dava uns enter em algumas frases pra pular para um novo parágrafo ou até colocava uma imagem qqr no meio. Assim, puxando um pouco de cada lado, a gente fazia dar até mais que o mínimo necessário.

Guido Mantega usa o mesmo esquema de falsificação, só acha que o mercado é composto por idiotas iguais a ele.

Em dois ou três meses começam a sair os primeiros resultados do ano, e, mais uma vez, veremos o governo ser desmentido, os números piorarem, e a desconfiação dos investidores atingir níveis ainda piores.

É assim que se argentiniza um país.

Anônimo disse...

Comentário muito bom, Anônimo!

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email