quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

PM do DF é COVARDEMENTE agredida pelo MST

O Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, conhecido por MST, é claramente um movimento de índole terrorista. Invasão e destruição de propriedades, cárcere privado, agressões físicas e ameaças são apenas alguns dos expedientes comumente adotados pelo MST. Eu pergunto: até quando toleraremos esse movimento terrorista? Até quando esses marginais destruirão vidas e propriedades e sairão impunes. Por que? Por que tolerar um grupo que invade e agride? Quem tem medo do MST?

Hoje a polícia militar do Distrito Federal foi COVARDEMENTE agredida pelos integrantes do MST. O STF esteve perto de ser invadido, sendo que foi obrigado a interromper sua sessão sob a ameaça de invasão iminente. Depois de quase invadir o STF, depois de ferir 30 policiais militares (8 deles estão em estado grave), adivinhem o que o MST fez? Por mais incrível que pareça, o MST voltou para seu acampamento e lá permanece, como se nada tivesse ocorrido. Sabem onde eles estão acampados? Numa área pública cedida pelo governo do Distrito Federal!!! Eles estão acampados em frente ao ginásio Nilson Nelson!!!

Pergunto ao Governador do Distrito Federal: quais medidas o Sr. vai tomar? Vai continuar permitindo que agressores, que feriram 30 policiais militares, continuem acampados em área pública? Aliás, quem está pagando por esses custos de acamapamento? Quanto de dinheiro público está bancando este acampamento?

Pergunto a ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, o que a senhora tem a dizer? A senhora vai se solidarizar com as famílias dos policiais militares agredidos? A senhora vai ao menos mandar uma mensagem de agradecimento aos policiais militares que mesmo cercados pelos terroristas do MST mantiveram seu profissionalismo?

As imagens são aterradoras: a PM foi cercada e esteve há um passo de ser dizimada pelos terroristas do MST. Até quando? O STF quase foi invadido, o que o governo esta esperando para prender esses bandidos?

De minha parte deixo aqui meu agradecimento e minha solidariedade aos policias militares do DF. E, de maneira equivalente, deixo aqui meu repúdio aos marginais que puserem em risco a vida de trabalhadores honestos. Deixo aqui meu repúdio a Gilberto Carvalho, que mesmo presenciando a situação, foi até os líderes do MST conversar com eles, como se o MST fosse um movimento legítimo, e não uma associação ilegal estruturada em forma de guerilha. Onde estão as palavras de Gilberto Carvalho de solidariedade aos policias covardemente agredidos? Onde estão as palavras de Gilberto Carvalho criticando a ação do MST?

Nenhum comentário:

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email