sexta-feira, 14 de março de 2014

Serra, por que não te calas?

Existe um momento na vida de um Homem que ele deve compreender quais são os valores que defende, e quais seus principais oponentes. Nesse momento - adquirido junto com a experiência, o trabalho árduo, a maturidade e a sabedoria -, ele deve fazer uma escolha: lutar por seus valores ou se calar. Acredito que Serra já passou desse momento. Caso Serra tenha algum bom amigo, é o momento desse amigo lhe confidenciar: "Serra, vai pescar".

José Serra é um péssimo economista, certamente pior do que Dilma, e provavelmente pior do que Guido Mantega. Mas, nos últimos anos, tem se destacado também por ser mau político. Mau não no sentido de ruim (maldoso), mas no sentido de inapto. Hoje o grande líder da oposição, e do PSDB, é Aécio Neves. É Aécio quem deve receber os holofotes, é ele quem deve aparecer na mídia. Mas Serra não só não ajuda como atrapalha. Vejam abaixo trechos da entrevista de José Serra hoje ao Estadão:

Serra) "O Brasil não está à beira da insolvência fiscal ou de balanço de pagamentos, nem sob o risco de dar calote nos credores nacionais e externos, por mais que algumas agências internacionais de risco, em geral energúmenas, estejam prestes a sugeri-lo".
Sachsida) ERRADO!!! O Brasil está sim a beira de uma catástrofe fiscal. 2015 será um ano de ajustes fortes nas contas públicas. Na minha opinião, caso o PT vença novamente, esse ajuste se dará via inflação.

Serra) "Tampouco o Brasil está à beira de algum colapso inflacionário."
Sachsida) ERRADO!!! A inflação brasileira esta beirando os 6% ao ano, e só está nesse patamar porque o governo esta adotando medidas heterodoxas de controle de preços (congelamento do preço dos combustíveis, da energia, e dos preços administrados).

Serra) "A dívida líquida do setor público em relação ao PIB situa-se em torno de 35%, proporção bastante moderada no contexto internacional. Em 2002 era da ordem de 60%."
Sachsida) Entendi bem o que vai acima??? Ele esta dizendo que no governo FHC a situação fiscal era pior???? É isso mesmo Serra???? Serra esta a dizer que a situação fiscal do país melhorou, e hoje é mais confortável do que era no governo de FHC???? Além do mais, qualquer pessoa versada em contas públicas diria que hoje a dívida líquida (por causa dos truques do governo) não é mais a variável relevante. A variável relevante hoje é a dívida bruta e o perfil da dívida.

Serra) "Como lembrou Francisco Lopes, mesmo a dívida bruta, em geral apontada como em situação crítica, não é assustadora. Se dela excluirmos o equivalente às reservas de divisas, a proporção cai para 40% do PIB. Um quarto disso decorre das operações de crédito subsidiado do BNDES, um número alto, mas não apocalíptico, até porque nem tudo virará mico nas mãos do banco e do Tesouro".
Sachsida) Vamos por partes:

a) a referência de Serra é Francisco Lopes, para quem não se lembra, o criador da "banda diagonal endógena" para o câmbio. Eu discordo de Fancisco Lopes aqui. A situação da dívida bruta é assustadora por um motivo simples: os truques contábeis do governo estão criando esqueletos gigantescos nas contas públicas.

b) a que reservas Serra se refere? Segundo alguns cálculos hoje o Brasil é devedor líquido de divisas, e não credor. Tenho honestas dúvidas sobre o volume de divisas que o Brasil realmente tem.

c) BNDES: como bem se vê, Serra não acha estranho as operações Tesouro-BNDES.

Serra) "Esta é a questão essencial: não houvesse a possibilidade constitucional da reeleição, tais agentes estariam muito mais tranquilos, mesmo que o PT fosse o favorito".
Sachsida) Quem instituiu a reeleição foi o governo do PSDB. Resumindo, para Serra, o problema essencial do país vem de uma medida aprovada e bancada por seu próprio partido.

O discurso acima é de alguém que apoia o governo atual, não de alguém da oposição. De maneira alguma sugiro que as evoluções, e as melhoras, geradas pelo governo de adversários sejam denegridas (isso é coisa do PT). Pelo contrário, temos mesmo que aplaudir o que é certo, e consertar o que está errado. Mas, fazer como Serra faz é aplaudir o que está errado... só espero que num próximo artigo ele não tente corrigir o que está certo.

11 comentários:

Anônimo disse...

José Serra é um petralha alfabetizado. Só isso.

Anônimo disse...

Pau nele, Adolfo!!
Esse Serra é o cavalo de troia dentro dos muros do PSDB: só gera derrotas; é o boi-de-piranha nacional, que possibilitou o lula garfar o país. Nada mais é que um petista de conteúdo intelectual chinfrim, vestindo o azul dos tucanos.

Carlos Wagner.

Anônimo disse...

Chutando cachorro morto?

samuel disse...

Criticar Lula? Não esperava isso do NosSerratus Kerenski. O FHC elegeu Lula e o PSDB impediu o impeachment do Lula. O PSDB é “compagnon de route” do PT. FHC e SERRA sabem que LULA é um inimigo feroz e vingativo. Estão é botando o rabo entre as pernas e ficando caladinhos. A covardia é uma de suas “qualidades”. Já a vaidade pode esperar...
Bem que eles merecem estarem em "disaray" . Merecem por ter impedido que Lula fosse impichado quando foi pego no mensalão. Está provado que o mensalão do Lula existiu, fica provado que o impeachment devia ter acontecido. O povo brasileiro não estaria passando agora por toda essa pouca vergonha desse governo. Não aconteceu o impeachment por culpa de FHC, da cúpula do PSDB (e isso incluiu Serra).
Aquela sacada de botar o LULA no horário eleitoral do PSDB do Serra Presidente? Aquilo foi imperdoável. Serra ainda não sabe que votaram nele PORQUE SÃO CONTRA O PT. O PSDB, Serra, age como se tivesse o direito de ser eleito, que não precisa sujar as mãos para ser eleito. Não é irritante?
Acho que o eleitor está é de “saco cheio” por esse posicionamento “em cima do muro” característico dos líderes do PSDB. EU TAMBÉM ESTOU! Posso compreender os eleitores. Aecio é a ultima alternativa para esse partido moribundo e ainda Serra não apoia-lo?

Anônimo disse...

Nessas horas, fico ate feliz de ele nao ter ganho...

Imovel no Brasil disse...

Os politicos sempre vão fazer o que eles querem, não adjanta nada, somente uma democracia voltado direitamente para o povo, modelo da suiça.

Jorge B disse...

Imposto de Renda - Pessoa Física
Análise período de 1996 a 2013

No período de 1996 a 2013 a inflação acumulada medida pelo IPCA foi de 206,61 %.
A correção acumulada da tabela de imposto de renda-pessoa física através de Secretaria da
Receita Federal foi de 88,96 %.
De 2007 a 2010, no segundo mandato do Presidente Lula, a tabela do imposto de renda foi
corrigida em 4,50 % ao ano. A correção corresponde a meta da inflação perseguida pelo governo.
Lei nº 11.482 de 31/05/2007.
De 2011 a 2013, governo Dilma, a tabela foi também foi corrigida em 4,50% que é a meta de inflação.
Lei nº 12.469 de 26 de agosto de 2011.
Como temos que fazer a declaração de ajuste fiscal de 2014 relativa ao ano de 2013 nos interessa
analisar no momento até este período.
A inflação de 2013, medida pelo IPCA 5,91 %, superou a correção da tabela de imposto de renda que foi de 4,5 %. Mais uma vez os contribuintes do imposto de renda, em especial os da classe média, foram lesados .
A defasagem da tabela do imposto de renda de 1996 a 2013 é de 61,30 %.
A Secretaria da Receita Federal desconsidera que existe inflação para os contribuintes de imposto de renda quando corrige a tabela em 4,50 %. A tabela precisa ser corrigida pela inflação ocorrida no ano anterior.
O governo está nos lesando quando não corrrige a tabela do imposto de renda pela inflação.
Em 31/12/2014 caduca a lei que corrige a tabela em 4,50% ao ano.
Precisamos nos movimentar para que em 2015 haja uma correção razoável da tabela.
Corrigir pela meta de inflação, critério adotado a partir de 2007, governo Lula, só prejudicou
quem paga imposto de renda.
Vamos trabalhar juntos para que essa injustiça seja corrigida a partir de 2015.
A câmara e o senado federal não conseguiram reparar os danos aos contribuintes em função dos
partidos que apoiam o governo. O poder executivo também não teve nenhuma sensibilidade para
corrigir esta injustiça social. A resposta foi de que estavam cumprindo a lei.
Há poucos dias a OAB, com a assessoria do SINDIFISCO, entrou com uma ação na STF para que a tabela seja corrigida pela inflação e certamente haja a reparação da perda dos 61,30 % no período de 1996 a 2013. O relator da ação é o juiz " Barroso".
Vamos aguardar e caso não haja nenhuma decisão favorável a tão penalizada classe média brasileira é necessário reativar novas ações para que a partir de 2015 haja a correção desta injustiça social.
Favor repassar para seus contatos e no facebook e outros meios que considerar válido para informar as pessoas.

Um abraço,

Daltro Soldatteli

Anônimo disse...

Rapaz, essa questão do ajuste fiscal será complicado. Se o governo fizer o ajuste via inflação, a bolha imobiliáraie estoura, por que vai reduzir a renda. Se o governo reduzir os estimulos a economia, a bolha imobiliaria estoura, por que a renda vai cair. Ou seja, não há como o brasil sair ileso do ajuste fiscal.
Eu vou votar no Aécio, mas sinceramente, do jeito que está a situação do país, não sei se é vantagem ele ganhar a eleição em 2014. Melhor ele preparar o caminho para 2018.

Ricardo R disse...

Acho que o Serra bebeu água do parto. Nada demais vindo dele com aquela promessa dos 600 pila de SM em 2010. Rídiculo foi o PSDB deixar ele sair candidato.

Anônimo disse...

(...) "Segundo alguns cálculos hoje o Brasil é devedor líquido de divisas, e não credor. Tenho honestas dúvidas sobre o volume de divisas que o Brasil realmente tem" (...)

Afim de aprofundar o o tema, o Sr. poderia me indicar onde eu posso ver tais estudos?

Dezio Ricardo Legno disse...

Serra é uma das causas principais do atual domínio que o PT exerce no Brasil.
É um tremendo comunista desde seus velhos tempos de AP, um cara enrustido que fala um português metido a besta misturado com um economês que nem mesmo economista entende. Adora controlar a vida privada dos contribuintes (NF Paulista, cigarro, etc.
E, como candidato deu todas as chances à vitória do PT.

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email