sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Lições da Destruição de Atenas para o Brasil

Geralmente abro minhas palestras citando uma frase. De uns tempos para cá passei a adotar essa: "Isso só acabaria com o incêndio do Pireu" (Tucídides, A História da Guerra do Peloponeso). Logo após uma derrota militar, o general ateniense Tucídides rapidamente compreendeu que aquele seria o fim de Atenas (que teria seu ápice com o incêndio do Pireu, o porto da cidade ateniense). Essa lição nos serve hoje: as loucuras econômicas de 12 anos de governo petista só terminarão com a destruição de nossa economia.

Tal como Tucídides fez ao verificar a importância estratégica de determinada derrota, é possível verificar a implicação dos desastres que estão por vir. Aqui você pode saber mais sobre os 4 ajustes que ocorrerão ano que vem (ou logo após as eleições). Lembrando que já venho alertando sobre isso há um bom tempo.

Mas a destruição que o PT causou ao Brasil não foi só econômica, foi também moral. Nossas instituições estão em frangalhos: STF, Banco Central, Tesouro Nacional, IPEA, Congresso Nacional, apenas para citar algumas das instituições que tiveram sua credibilidade severamente abalada pelos desgovernos petistas. Além delas, é digno de nota ressaltar a decadência moral de nossas escolas. Os professores simplesmente perderam sua autoridade frente a alunos e pais. Para piorar, determinados professores estão mais interessados em doutrinar seus alunos do que em propriamente ensiná-los a raciocinar e aprender. E, como não poderia deixar de ser, boa parte das escolas foi invadida por gangues, tornando o estudo uma profissão de risco.

Há muito tempo alerto meus amigos que o verdadeiro embate em nosso país se dará em 2018, nas próximas eleições presidenciais. Talvez o fenômeno Marina Silva tenha puxado o desastre mais para perto, mas o fato inquestionável é um só: tal como os atenienses, nós ainda nem sonhamos com o desastre que se aproxima.

2 comentários:

João Carlos Wanderico disse...

perfeito Adolfo.

agora só nos resta procurar se proteger e aguardar que o incendio chegue o mais rapido possivel, talvez o FED seja a ignição.
abr
joão Carlos

Anônimo disse...

Adolfo,
Como fica o sistema financeiro diante dessas medidas que os obrigam a emprestar mais dinheiro, mesmo com a inadimplencia lá no alto, fora o risco real de termos bolhas em vários setores causadas justamente por excesso de crédito? O sistema financeiro tem risco de quebrar quando o desemprego chegar com força e as bolhas estourarem? Será que vamos aguentar até 2018? Vivemos tempos de grandes incertezas.
Abraços,
Caio.

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email