sábado, 17 de janeiro de 2015

Entrevista com SELVA BRASILIS, um dos blogs mais irreverentes da internet!!!

Abaixo segue a entrevista que fiz com o Selva Brasilis, um blog irreverente, inteligente, e que se caracteriza por sua análise ácida dos fenômenos que assolam nossa nação. Sou leitor assíduo do Selva Brasilis, e recomendo que acompanhem esse EXCELENTE blog. Aqui o link para o Selva Brasilis. E aqui o link para o facebook do Selva Brasilis. Obrigado ao SB pela entrevista!!!

1) Qual foi a maior contribuição brasileira para o mundo? Por que?

Sem sombra de dúvida a maior contribuição brasileira para o mundo foi a bunda. Em todas as culturas que se prezem a bunda é associada a merda e imundície. Mas o Brasileiro a transformou em objeto de adoração. Definimos as mulheres brasileiras pelas bundas que elas exibem felizes e serelepes. Se as mulheres brasileiras gastassem 1/10 do tempo que gastam cuidando da cauda lendo livros, teríamos as bundas mais educadas do planeta.

Mas, por favor, não me tome por sexista. Há uma categoria especial de bundões no Brasil do sexo masculino, são os losers covardes que se escondem. A maior parte deles milita nos partidos da oposição. Quem são? Pois é, não tem partido de oposição ao PT e ao socialismo no Brasil.


2) A população brasileira parece ter um pensamento majoritariamente conservador, ainda assim não existe um partido conservador no Brasil. A que se deve isso?

Discordo integralmente dessa tese que os conservadores brasileiros inventaram para se enganar e fingir que têm eleitores potenciais. O brasileiro não é conservador pois não tem nada no país que preste para ser conservado. O brasileiro só gosta de putaria e sacanagem, logo não há espaço para o trabalho árduo, parcimônia e frugalidade, respeito, confiança e ética.

Há também a ilusão de que o brasileiro preserva os valores da família brasileira. Mas que família? Na escravidão ou nas tribos indígenas que formaram o Brasil não havia famílias nucleares; os portugueses, fodidos e escrotos, não traziam suas mulheres. Nas senzalas homens viviam separados das mulheres, havia sexo, faziam filhos, mas não havia família. Uma herança desse sistema é o número gigantesco de mães solteiras que pululam pela selva afora. Elas dão `a luz e deixam os filhos serem criados pelas avós, ou pelo traficante da esquina. Não há na cultura brasileira a figura do pai, há o senhor, há o capataz, geralmente homens com dinheiro e poder que comiam as subalternas, empregadas ou escravas.

Por definição o conservador quer preservar as tradições. Nosso catolicismo é ótimo para isso. Note, entretanto, que não importa o significado de um feriado religioso, de uma procissão, ou ritual, o que interessa é apenas a simbologia. Não há nenhum esforço em introjetar a tradição e fazer dela um pilar para guiar a vida diária. Temos a casca, mas não temos conteúdo. Somos vazios.

3) No mundo civilizado um bom cv é construído com muito trabalho e dedicação. Essa regra vale para o Brasil? Por que isso ocorre aqui?

No mundo civilizado vigorava a meritocracia. Mas a esquerda Americana está conseguindo destruí-la na sua guerra incessante para destruir a liberdade. Ela criou e orquestra vários movimentos como o politicamente correto, o feminismo, o gayzismo, o multiculturalismo, e todos eles atuam vigorosamente nas universidades americanas, sabotando-as. Antes para um professor ser contratado numa universidade bastava um CV com publicações em revistas acadêmicas. Hoje o que interessa é o sexo, a preferência sexual, a cor da pele, e a [falta] religião, tudo isso para supostamente selecionar o que a esquerda chama de minorias. O jackpot, o santo graal, para qualquer departamento universitário Americano é achar uma mulher não branca, lésbica e atéia, e se for mocréia e mau humorada como a Dilma e a Graça Foster então é um “plus a mais”. Evidentemente o maior derrotado é o mérito.

No Brasil CV considerado bom é aquele parecido com a carteira de motorista do cidadão. Tem foto, cpf, mas não tem achievement nenhum. Tem diploma. Brasileiro adora um diploma. Até conferência de porta de cadeia dá diproma. O Brasil é o paraíso dos bacharéis. O sujeito tira a foto com um terno de tergal da Mesbla, bota uma peruca com topete, porque calvície é detestável. Na entrevista de emprego o elemento se diz leitor da Folha de São Paulo para ser considerado intelectual. Se disser que lê o New York Times ou o The Guardian o entrevistador o considerará um renaissance man. Como todo adEvogado, o brasileiro é analfabeto, ele tenta falar empolado, usar palavras enormes, sonoras, das quais não sabe o significado e acaba sendo mais confuso, incongruente e estúpido do que a Dilma que só abre a boca para falar merda.

4) No passado o Brasil já teve bons escritores e bons cientistas. O que deu de errado no nosso país? Quando as coisas saíram do controle e por quê?

O que deu errado?! Paulo Freire. É difícil estimar o estrago causado por esse criminoso; pelo seu marxismo canalha, uma monstruosidade parida de uma trepada entre Mao e Gramsci. Ele destruiu a educação brasileira do pré-primário as universidades. Formamos exércitos de asnos. São pessoas que não lêem livros, porque não sabem ler. Alunos incapazes de pensar, de conectar duas idéias, de construir um argumento para defender um ponto de vista. São papagaios de chavões esquerdistas. Nossas escolas são madrassas de stalinismo. Nossos professores são o que há de pior na face da terra. Ignorantes, picaretas. Pior ainda, nossos professores são obrigados a frequentar cursos de pedagogia, em que a ideologia Paulo Freiriana é religião.

Para construir a educação brasileira é preciso realizar três coisas: 1) fechar os departamentos de pedagogia; 2) fechar as escolas públicas, todas; 3) incentivar home schooling e escolas privadas, incluindo subsídios para alunos pobres. Uma quarta medida que melhoraria substancialmente a educação brasileira, mas que não é objeto de política pública e sim resultado de um verdadeiro milagre divino, seria que as escolas católicas voltassem a educar nossas crianças como as educavam até 1980, quando o câncer freiriano as infiltrou e destruiu.

5) Você foi um dos poucos a criticar a nova equipe econômica. Por que?

Porra, fala sério! Qualquer pessoa que entre nesse governo ilegítimo do PT [a eleição foi fraudada] e profundamente corrupto não pode, POR DEFINIÇÃO, ser séria, íntegra, de caráter. É preciso frisar que quem trabalha para o PT, trabalha a favor do crime, trabalha contra a democracia e a liberdade, enfim trabalha contra o Brasil. Para ser um bom ministro da fazenda é preciso conhecimento de economia e é preciso caráter. Levy foi promovido a ministro porque seu chefe do Bradesco mandou e ele obedeceu.

O PT através de seus militantes na imprensa criou um mito de que no primeiro mandato de Lula os fundamentos macroeconômicos foram mantidos e melhorados. Que a equipe do bandido palhoci era competente e Levy fazia parte dela. Balela. Conversa para boi dormir. Se a equipe fosse competente teria diminuido a carga tributária. Se fosse competente teria varrido os esqueletos fiscais, entre os quais se encontra o rombo megagigantesco da previdência social. Se fosse competente teria privatizado os setores de infra estrutura. A lista é infinita. Não vou gastar meu tempo falando disso.

Inventaram o mito de que Levy é craque de economia porque estudou em Chicago. Inventaram que ele é liberal porque estudou em Chicago. Porra, nego acha que todo mundo que passou pela porta de Chicago é Milton Friedman?

Levy está se achando o bambambam. Vai quebrar os cornos. Ou alguém acha que a Dilma vai ser contrariada? Que ela de uma hora para outra vai deixar de lado seu comunismo e entender que o governo só atrapalha? Que ela vai deixar de ser burra e teimosa e vai admitir que estava errada? Levy serve como marionete perfeita do PT. Todas as medidas impopulares que ele tomar o PT dirá que é culpa do neoliberal Levy, do tucano Levy. E os babacas do PSDB apoiando Levy. Pqp…

A mediocridade de Levy é evidente na questão fiscal. Enquanto Dilma manda o BNDES e o Banco do Brasil continuarem doando dinheiro do contribuinte para as empresas de amigos e laranjas da cúpula petista, Levy promete arrumar a casa aumentando impostos, i.e, botando no rabicó do contribuinte. Trata-se de uma solução primária e errada, pois desestimula a produção e aumenta a evasão fiscal. É o fim da picada.

11 comentários:

lgn disse...

Detesto ter de concordar contigo.

Anônimo disse...

Quando dois caras fodas se encontram, o resultado é SENSACIONAL!
Simples e direto!

Anônimo disse...

concordo em gênero, número e grau, 100%.

JV

Patolino disse...

Usando suas palavras:

"Ele destruiu a educação brasileira do pré-primário as universidades. Formamos exércitos de asnos. São pessoas que não lêem livros, porque não sabem ler. Alunos incapazes de pensar, de conectar duas idéias, de construir um argumento para defender um ponto de vista. São papagaios de chavões esquerdistas."

Concordo plenamente. Infelizmente, conheço muita gente que se encaixa nesse perfil. Olha comentários de brasileiros em qualquer jornal ou revista, para se ter uma ideia do "nível".

No geral, muito boa entrevista. O sr. parecia um pouco irritado nesse dia. Mas eu concordo com o seu ceticismo quanto a nova equipe econômica, até escrevi algo parecido por aí. A crise vai chegar, vão culpar o neoliberalismo (sic) e a Chucky vai nomear alguém estilo Mantega para a Fazenda antes de 2018, se não antes.

Enfim, assusta pensar no que será o Brasil em 15, 20 anos. Estamos claramente emburrecendo, não temos uma elite intelectual decente, permanecemos fechados ao resto do mundo não só economicamente mas intelectualmente também (não estudamos outros países). Isso sem contar aspectos do cotidiano, como violência absurda, impostos cada vez mais maiores etc. O futuro do Brasil não parece nada bom. Pessoalmente, nem quero ter filhos por isso: pagaria duas fortunas com ele e não teria condições de dar uma educação de qualidade para ele (por mais que tente criar bem o filho dentro de casa, não tem como deixá-lo alheio ao mundo exterior).

Já diria Roberto Campos: "A burrice no Brasil tem um passado glorioso e um futuro promissor."

Pena. Não consigo ser nada otimista quando penso no futuro do Brasil.

Augusto disse...

Ótima. Sigo-o. Recomendo. Tenho curiosidade em saber o nome deste elemento perturbador de nossa sociedade ordeira e progressista. A ficha do homem.

samuel disse...

HÁ que se concordar com Selva. Seus textos mostram um conhecimento profundo do Brasil e dos brasileiros. Parabens por mostra-lo aqui

Reginaldo Lyman disse...

Para propagar a causa liberal aconselho que crie livros de geografia e de história para serem usados no ginásio e 2º grau.

Lucas Dayrell disse...

Nada de críticas construtivas ou soluções foram apresentadas. O Selva apesar de falar algumas verdades, no fundo quer só aparecer mais que o entrevistador. Respostas como a da bunda foram de um infelicidade tremenda, não é porque vivemos em um país ruim que tudo nele não presta. Desnecessário. Não se pode generalizar nada, conheço várias pessoas brasileiras que são trabalhadoras e honestas. Dizer que todo brasileiro só gosta de putaria e sacanagem é desrespeitoso e preconceituoso. Alguns políticos sim acabam com a nossa reputação e com o nosso país. Mas jamais vão representar todos os brasileiros. Ele claramente gosta de generalizar o problema do Brasil nos brasileiros, como se todos fossem folgados, trapaceiros e corruptos. Uma imagem construída da gente por sermos um povo mais tranquilo, e menos obsessivo que os Americanos ou Japoneses por exemplo. Temos nossa personalidade, o que não se pode confundir com nossas administrações incompetentes. Tivéssemos tido gestores públicos competentes, nossa imagem não seria vista de forma negativa. O que falta são as pessoas certas no comando. O que sobram são pessoas de má fé na esfera pública, e outras tantas de boa fé que poderiam estar a frente, mas não o fazem ou por falta de interesse, ou por acharem que tudo não presta e não vale a pena, o que é um desperdício, pois teria capacidade para contribuir mais, como o entrvistado

Anônimo disse...

TODO mundo que diz "não se pode generalizar nada" é um idiota. Vai aprender a ler e interpretar sinédoques.

O Libertário disse...

"Temos nossa personalidade, o que não se pode confundir com nossas administrações incompetentes. Tivéssemos tido gestores públicos competentes, nossa imagem não seria vista de forma negativa. O que falta são as pessoas certas no comando."
Pois é. É justamente essa "personalidade" que escolhe as "administrações incompetentes", ou não? E de onde saem os "gestores públicos que se fossem competentes, nossa imagem não seria vista de forma negativa"? Não saem, justamente, do meio do povo? E essas "pessoas certas no comando" devemos buscar onde? em que pais? de qual sociedade? em qual planeta?

Anônimo disse...

Adolfo, pq vc omite a UEL do seu currículo lattes?

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email