quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Alguém tem que ser demitido do CONTRAN: o vergonhoso caso dos extintores

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) mostrou, uma vez mais, o perigo de se dar poder demais a burocratas. Em janeiro desse ano deveria ter entrado em vigor uma lei que OBRIGAVA que todos os proprietários de veículos tivessem o extintor do tipo ABC nos carros.

O argumento do CONTRAN era que esse extintor era mais seguro. Assim, num passe de mágica, o CONTRAN obrigou milhares de pessoas a gastarem dinheiro para trocarem seu antigo extintor por um novo. Filas se formaram para a compra desse extintor, e o CONTRAN decidiu adiar a entrada em vigor dessa resolução para 01 de outubro.

Adivinha o que acabou de acontecer??? O CONTRAN agora diz que extintores são desnecessários em veículos. Resumindo: você que gastou dinheiro em janeiro para trocar o extintor foi feito de otário. Mas não apenas isso, e os empresários que acreditaram no governo e investiram nessa atividade? O que irá ocorrer com eles? Simples: irão perder seu investimento!

Pergunto: alguém no CONTRAN vai perder seu emprego por isso? Bom, de qualquer maneira, essa parece ter sido a medida de mais longo prazo tomada pelo governo Dilma... durou quase 10 meses.

4 comentários:

SF disse...

Imagino que o pixuleco não rolou, por medo da lava-jato, e os caras retaliaram. Pode ter sido só isso.
Quanto a serem demitidos... seriam, numa sociedade que cultivasse valores que a isto levasse.Mas é bem capaz de permanecerem impávidos e ditando novos absurdos em sintonia com os valores que cultivam.
Pessoalmente, acho de um ridículo que chega ser cômico.
E rio de mim mesmo, pois posso estar complemente errado.
Talvez eles queiram mesmo o bem e a segurança dos proprietários de veículos, aliado a um trânsito mais seguro, não é mesmo?

Demerson Polli disse...

Olá Adolfo!

Pois é. Esta é a segunda vez que o CONTRAN dá uma dessa... na década de 90 teve o famigerado kit de primeiro-socorros (aquela caixinha com meia dúzia de gases, uma faixa e uma tesourinha escolar). Agora, ocorre novamente com esta história do extintor (pelo menos desta vez não tive que gastar, pois já tinha o tal extintor).

Cheguei à conclusão que toda vez que tiver uma resolução deste tipo o melhor é ignorar. É melhor correr o risco de levar uma multa (cuja a probabilidade de ocorrer é pequena) do que gastar dinheiro com algo que 6 meses depois vai deixar de ser obrigatório.

Anônimo disse...

Calma, daqui uns 2 meses eles fazem um acerto ($$$), a mídia acha algum acidente que a vítima morreu queimado e vão entrevistar os parentes, tudo muito emotivo, depois concluem que se tivessem 1 extintor a pessoa estaria a salvo.
Logo, voltam a exigir extintor.

Thiago Costa disse...

Pura palhaçada, pois pense bem. Se você não tiver um extintor no carro o risco de perder o carro é seu, o risco de sofrer queimaduras ou até morrer é seu, agora o que o CONTRAN tem que se meter nos SEUS problemas?

Esse tipo de exigência só faria sentido talvez se fosse pedido pela seguradora que está assegurando o seu veículo, afinal de contas qualquer coisa que aconteça com seu carro é de responsabilidade da seguradora e ela sim tem motivos e interesse em que você mantenha um extintor no carro, fora isso não existe justificativa.

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email