quarta-feira, 16 de novembro de 2016

"Teoria e Tradição da Guerra Justa: Do Império Romano ao Estado Islâmico", livro de Pedro Erik Arruda Carneiro

Caríssimos Amigos e Professores,
 
Tenho o prazer de anunciar a publicação do meu livro “Teoria e Tradição da Guerra Justa: Do Império Romano ao Estado Islâmico”. Publicado pela Editora Vide Editorial.
 
Alguns de vocês já sabem, mas além de minhas pesquisas na área da economia, eu pesquiso há um bom tempo sobre a guerra e religião. Isso começou quando eu estava em Cambridge, em 2009. Dede então, eu tenho duas publicações sobre terrorismo islâmico no exterior. Há três anos eu resolvi fazer uma pesquisa sobre a vertente cristã sobre guerra. Daí, recebi o apoio do editor Diogo Chiuso (que trabalha para o Cedet, que gerencia as editoras Ecclesiae e Vide Editorial).
 
O livro está disponível em vários sites de editoras:
 
http://videeditorial.com.br/teoria-e-tradicao-da-guerra-justa
 
ps://www.amazon.com.br/gp/aws/cart/add.html?AWSAccessKeyId=AKIAIVC5OFAXFSTI4SBA&AssociateTag=indcart-20&ASIN.1=8595070024&Quantity.1=1&tag=indcart-20
 
http://www.ciadoslivros.com.br/teoria-e-tradicao-da-guerra-justa-do-imperio-romano-ao-estado-islamico-7443h
 
http://indicalivros.com/pdf/teoria-e-tradicao-da-guerra-justa-do-imperio-romano-ao-estado-islamico-pedro-erick-carneiro
 
A principal qualidade do livro, para mim, é o grande uso de fontes. Nenhum livro que li sobre o assunto (e nunca li tanto para tratar de um assunto), considera tantas fontes bíblicas, eclesiásticas e renomados escritores, que eu considerei.
 
No meu próximo livro, se Deus quiser, no qual eu já estou trabalhando, eu volto para a economia (com o apoio da Editora Prismas).
 
Grande abraço,
Pedro Erik

2 comentários:

Pedro Erik disse...

Obrigado, pelo apoio, grande Adolfo.
Abraço,
Pedro Erik

Anônimo disse...

As qualidades do livro que foi citado como "fontes bíblicas, eclesiásticas" só serviriam pra quem acredita na bíblia, ou seja, pra quem possui uma crença cristã. Menos de um terço da população mundial é cristã e ainda num futuro próximo o islamismo passe o cristianismo como a religião predominante, um problema para o cristianismo. Uma guerra militar entre bem e mal é uma visão estreita do mundo principalmente se baseando em "escrituras proféticas apocalípticas", pois essa visão é igual tanto no cristianismo quanto no islamismo que ambos alegam estarem na posição correta. Não tente convencer um cristão ou islâmico contra suas doutrinas é impossível. A real luta que pode ser positiva para o mundo é "conhecimento VS ignorância" e não entre religiões e ideologias que são como pedras carregando conceitos, dogmas e doutrinas imutáveis.

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email