sábado, 4 de fevereiro de 2017

Eles podem negar, mas os dados sao claros: Obama restringiu SIM a entrada de iraquianos em 2011


A controvérsia atual refere-se a decisao de Trump de impedir a entrada de cidadaos de sete países nos Estados Unidos por 90 dias. Esse post nao defende medidas desse tipo, elas me parecem equivocadas. O objetivo desse post é demonstrar, por números, que decisao similar havia sido tomada anteriormente por Obama contra os iraquianos em 2011.

A grande midia condenou Trump por essa decisao. Em resposta Trump alegou que Obama tinha feito o mesmo e por mais tempo contra os iraquianos em 2011(afinal a restricao imposta por Trump foi de 90 dias contra os 180 dias de restricao impostos por Obama). A choradeira na mídia foi grande, e rapidamente surgiram as versoes de que as restricoes impostas por Obama eram diferentes das de Trump. Vejamos o que os dados dizem. Caso queira averiguar por você mesmo, os dados online podem ser obtidos aqui, e aqui. A primeira coluna refere-se ao ano, a segunda ao número de refugiados que chegaram aos EUA, a terceira é o percentual de refugiados iraquianos em relacao ao total de refugiados, e a quarta coluna é a posicao no total de refugiados que entraram nos EUA.

Em quatro dos cinco anos o Iraque foi o país que teve o maior número de refugiados entrando nos Estados Unidos. Apenas no ano de 2011 (ano da medida restritiva de Obama) caiu para terceiro. O número de refugiados iraquianos em 2011 caiu quase a metade do ano anterior. Somente no ano de 2013 o número de refugiados iraquianos retornou ao padrao anterior a medida restritiva de Obama.

Refugiados Iraquianos chegando aos Estados Unidos:

2013: 19,487 (27.9%) (1º)
2012: 12,163 (20.9%) (1º)
2011: 9,388 (16.7%) (3º)
2010: 18,016 (24.6%) (1º)
2009: 18,838 (25.3%) (1º)

Digam o que quiserem, mas os dados sao claros: Obama aprovou em 2011 uma medida duríssima contra refugiados iraquianos. Nao é absurdo dizer que ao menos 9 mil refugiados iraquianos foram diretamente afetados pela medida de Obama. Os que gritam e ficam indignados hoje sao os mesmos que se calaram (ou fingem que a medida de Obama nao era tao dura) frente a essa restricao duríssima aprovada por Obama contra refugiados iraquianos (muitos dos quais fugiam do Iraque justamente por terem ajudado as tropas americanas).

3 comentários:

pvnam disse...

Quando se falava em fronteiras/Identidade os psicopatas globalistas - pretendem implementar novos tabus na civilização - vociferavam "fascistas, nazis, etc" até silenciarem as vozes desalinhadas.
Donald Trump salvou a liberdade de expressão: ele enfrentou os psicopatas globalistas (controlam os media)... e... passou a ser possível falar em fronteiras/Identidade com naturalidade.
.
.
É preciso dizer não aos psicopatas globalistas, isto é, ou seja, não se pode deixar de reivindicar o LEGÍTIMO Direito à sobrevivência de Identidades Autóctones: Separatismo-50-50.
Leia-se:
- Todos Diferentes, Todos Iguais... isto é, ou seja, todas as Identidades Autóctones devem possuir o Direito de ter o SEU espaço no planeta.
[nota: Inclusive as de rendimento demográfico mais baixo... Inclusive as economicamente menos rentáveis...]
.
.
Explicando melhor:
- Democracia sim; todavia, a minoria de autóctones que se interessa pela sobrevivência da sua Identidade... tem de dizer NÃO ao nazismo-democrático, leia-se: é preciso dizer não àqueles que pretendem democraticamente determinar o Direito (ou não) à Sobrevivência de outros, isto é, ou seja, é preciso dizer não àqueles que evocam pretextos para negar o Direito à Sobrevivência de outros.
[nota: nazismo não é o ser 'alto e louro', bla bla bla,... mas sim a busca de pretextos com o objectivo de negar o Direito à Sobrevivência de outros!]
Dito de outra maneira: os 'globalization-lovers', UE-lovers e afins, que fiquem na sua... desde que respeitem os Direitos dos outros... e vice-versa.
---» ver blog http://separatismo--50--50.blogspot.com/.

Joaquim disse...

1 - A medida do Obama restringiu o direito de entrada de pessoas por nacionalidade?
2 - Essa medida foi implementada de maneira súbita de forma que passageiros que estavam no ar quando isso aconteceu foram impedidos entrar no país durante o embarque?
3 - essa medida deteve alguma pessoa em aeroportos?

Se 1,2 e 3 fossem verdade, vc estaria certo e as duas medidas poderiam ser consideradas iguais.

4 - Ela dificultou ou suspendeu conceder visto a refugiados? Ao que parece dificultou, pois se houvesse proibido, o número de refugiados no ano da medida seria zero.

Adolfo Sachsida disse...

Joaquim, meu ponto eh simples: Obama adotou medida tao restritiva contra refugiados iraquianos quanto Trump. Seu argumento de zerar o numero de refugiados esta incorreto, tal como esta no texto a medida de Obama vigorou por 6 meses (180 dias), o que eh mais do que a medida de Trump (que ira vigorar por 90 dias).

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email