sábado, 20 de maio de 2017

Para que serve a agenda oficial do Presidente da República?

Um presidente da república tem diversos compromissos que se estendem por longas jornadas de trabalho. Em seu dia a dia o presidente recebe representantes de empresários, sindicatos, políticos, imprensa, e uma gama enorme de pessoas. Nessas conversas existe uma preocupação constante da sociedade: saber quem o presidente recebe e que assuntos são discutidos.

Ora, informar a população da agenda presidencial é uma maneira de aumentar a transparência e manter a população informada dos atos do presidente.

Temer disse hoje que recebe várias, diversas e frequentes, pessoas e discute com elas assuntos sem informar isso a sua agenda oficial. Isso simplesmente tira a transparência do processo e, em última instância, acaba com qualquer utilidade de uma agenda oficial para fins de controle da atividade do presidente.

Por que receber tantas pessoas assim em compromissos ligados a presidência sem incluir tais eventos na agenda oficial? Claro que o presidente pode receber amigos, conversar com parentes, e discutir trivialidades sem informar isso em sua agenda oficial. CONTUDO, Temer informou que trata de diversos, e de maneira frequente, assuntos relacionados a presidência sem que estes estejam informados em sua agenda oficial.

Honestamente, pergunto ao presidente: para que manter uma agenda oficial se o senhor recebe tantas pessoas assim sem informar em sua agenda e na calada da noite e longe dos olhos da imprensa? Dá a impressão que a agenda oficial do presidente da república é apenas uma parte de seus compromissos profissionais. Isto não me parece republicano e atrapalha a transparência da administração pública.

Um comentário:

Marcelo disse...

Não vejo a utilidade de a agenda oficial prever cada passo do presidente da República. Há assuntos que a imprensa e o povo não devem saber. A transparência deve versar sobre atos e documentos, acordos, mas não o que o presidente conversa. Não precisamos chegar aos mínimos detalhes. Todo presidente, governador ou prefeito, para citar os eleitos, é um político, portanto é natural que converse, negocie, minta, receba visitas as mais variadas, etc.
Imagine as conversas que os pais tiverem em seu quarto serem gravadas e os filhos ouvirem ou assistirem, porque pais têm que ser transparentes?

Isso é irreal e perigoso.

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email