quinta-feira, 3 de agosto de 2017

O Voto de Bolsonaro e a Opinião de Rodrigo Constantino e Luciano Ayan

Na votação sobre a denúncia contra o presidente Temer o voto de Bolsonaro foi "NÃO" ao relatório (significando que Bolsonaro votou para que o presidente Temer fosse investigado). Muitas pessoas criticaram Bolsonaro por causa de seu voto, alguns argumentaram que ele "caiu na armadilha" do PT, outros que ele foi ingênuo, e outros ainda que ele votou igual aos deputados do PT e do PSOL. Entre as críticas que recebeu duas despertaram bastante atenção: a de Rodrigo Constantino e a de Luciano Ayan. Você pode ler a crítica de Constantino aqui. Os comentários de Ayan estão dentro do post de Constantino.

Discordo tanto de Constantino como de Ayan. Acho que Bolsonaro tomou a decisão correta. Mas, verdade seja dita, é uma decisão difícil. Tão difícil é a decisão que após a votação na Câmara coloquei em meu facebook a oração de São Francisco de Assis: "Senhor, dai-me força para mudar o que pode ser mudado... Resignação para aceitar o que não pode ser mudado... E sabedoria para distinguir uma coisa da outra". Digo isso, pois realmente os argumentos de Ayan e Constantino são bons. Podemos discordar deles, mas não lhes negar sua validade.

Podemos argumentar também que tanto Constantino como Ayan foram duros com Bolsonaro, mas honestamente os nervos estão a flor da pele. Erros agora podem nos jogar novamente nas mão do PT (ou de suas linhas auxiliares como a REDE). Sendo assim, compreendo completamente a revolta de ambos.

Como eleitor de Bolsonaro vejo que o problema é que nos falta coordenação e, por vezes, sobram desrespeito e ofensas contra pessoas que criticam Bolsonaro. Já disse e repito: não iremos conquistar o apoio de liberais e conservadores os ofendendo. Tanto Constantino como Ayan são líderes de respeito. Ambos tiveram contribuições importantes na luta contra a esquerda, e se posicionaram de maneira corajosa (e heroica) quando o regime petista estava em seu auge. Não se esconderam e deram a cara a tapa. Isso não saiu de graça, ambos pagaram preços elevados por criticarem o regime bolivariano que o PT tentava implantar no Brasil.

A decisão sábia é convencer nossos potenciais aliados com atitudes concretas de apaziguamento, respeito, e compreensão. O Brasil é maior do que desavenças menores que podem ser superadas com conversas e atitudes de respeito.

7 comentários:

João disse...

Como um fake deu a cara a tapa? E quando o cara já tinha anunciado o voto semanas atrás, quem pode usar a desculpa de ter se chocado com sua decisão ontem?
Entendo sua intenção, mas jogar eternamente os seus embaixo do ônibus e fechar os olhos pra falta de caráter e utilitarismo de alguns não vai ajudar em nada.
p.s.: Utilitarismo sim, quem não gosta do rótulo que não tome posições utilitárias ou assuma seu utilitarismo e o defenda

João disse...

E digo mais, se virassem homens e parassem esse comportamento passivo-agressivo bate-chora, explicariam pq o NOVO e LIVRES podem ter a mesma opinião que os Bolsonaros sem ser caluniados ou alvos do mesmo chilique

João Guilherme Cintra disse...

Como validar argumentos pueris como aqueles que Constantino e Ayan Utilizaram? Se sua postura é de apaziguamento e não de combate à eles, então ''você é um dos nossos'' como liberais costumam dizer em debates com aqueles que já cansaram da política.
Qual a consequência, se aqueles que votaram partidariamente ou pelo motivo do ''mal menor'' também votassem como bolsonaro, militares e juristas tendo o resultado final contrário? Stf daria continuidade? Em caso de eleições indiretas você saberia o resultado? Ademais. o que diria Constantino se o voto de Bolsonaro fosse diferente? Ayan teria mesmo elogiado o deputado pelo voto sim? Eleitores do presidenciável mudarão seu voto pelo fato? E aqueles que não votariam nele, mudaram sua opinião? Pode me dizer o balanço final?
Certamente é muito difícil distinguir aquilo que pode ou não ser mudado. Entretanto os fatos e o interesse do homem é fácil identificar.
A paz não é a ausência de conflito e como em uma passagem de Mário Ferreira dos Santos ''só haverá paz quando os homens souberem olhar seus semelhantes além do amor e do ódio...''. A defesa da verdade deve estar acima da ''arte da política'' atual.
Parabéns, continue com os trabalhos e estudos, continuarei também por outro IP...

Luiz Carlos Rodrigues Coelho disse...

== > Essa esquerda asquerosa sempre pautas suas posições segundo a política do quanto pior, melhor; dane-se o país.
A estratégia seguida pelos idiotas da esquerda (desculpem o pleonasmo), segundo recomendações explícitas da Nova Ordem Mundial, manipuladora dos cordéis desses fantoches esquerdopatas, segue a máxima que diz: "terra arrasada é fácil de ser dominada". O patriotismo é mandado às favas!
Qualquer movimento que os sensatos façam é sempre passível de um apedrejamento islâmico. O Bolsonaro q guardou total coerência com o seu discurso, mesmo estando, neste caso, em consonância com o PT, o SPOL e o PC do B.
Nesse caso do Temer, o voto irracional poderia trazer ao Bolsonaro, e àqueles que contam com alguém da direita como última esperança para varrer esses bandidos do poder, consequências muito desfavoráveis.
Se não se deve votar com o estômago, como faz o pessoal do Bolsa Família, muito menos com o fígado, como fazem os estúpidos, que esquecem os tempos amargos que afligem o país e o povo, por culpa da esquerda burra. A estabilidade, tanto politica, quanto econômica decorrente da permanência do Temer nesse momento é boa para o Brasil.
Não seria sensato o Bolsonaro votar “fica Temer”, se o vovô da Marcela já dispunha da garantia de sua vitória antes mesmo do início da votação. O Temer tem que ser punido sim, e para quem já esperou todo esse tempo amargo da Nova República, em que a destruição do país e das instituições foi a tônica, não será demasiado sacrifício aguardar até 31/12/2018, para processar o Mordomo, de cuja necessidade de punição ninguém pode contestar. Por isso, o voto do Bolsonaro apenas guardou, repito, total coerência com as pretensões de todos que querem mudanças de norte na condução dos destinos do Brasil.

Luiz Coelho em 03/08/2017

Marcelo Rodrigues Cunha disse...

Quem disse que queremos apoio de liberais decadentes tucanos? Quem disse que queremos apoio de conservadores da TFP ou que pensam que civem em Albion?? Nossa base sao os Liberais-Conservadores populares das periferias. Os que elegeram Crivella, Doria e elegerao Bolsonaro. O Mito nunca compactuou com corrupcao, nao seria agora que trairia o povo. Toda essa onda e pra esconder a canalhice do PSDB de doria e alkmin mantendo temer.
Defenda seu bolso,
Pra menos imposto,
VOTE: BOLSONARO 2018!!!

Luiz Alberto Mezzomo disse...

O importante acima de tudo é a coerência. Mas tenho algumas dúvidas sobre a sua capacidade no enfrentamento contra a tropa de choque esquerdista, se eleito para presidente. Ele é inteligente, mas penso que lhe falta o preparo para este tipo de embate. Contudo, que a coerência é um ponto positivo para ele, isto é!

Anônimo disse...

Sr L. Alberto, se os Patriotas, aqueles que desejam um Brasil melhor para seus filhos e netos,sem corrupcao, sem desmoralizacao e desrespeito, sem sermos atacados em casa e nas ruas por bandidos,se estes Brasileiros Verde-Amarelos ficarem com a bunda sentada no sofa vendo a ROTE-MOBE incendiar o Pais, entao nao havera governo ou lider que nos salve de virar uma venezuela chavista. Nos temos que cerrar fileiras com o Mito para enfrentarmos os vermelhos nas urnas, nas midias, no congresso, no judiciario e nos campos e ruas.
VIVA BOLSONARO!!!

Google+ Followers

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

Follow by Email